Escultora brasileira Lygia Clark se destaca em leilão em Nova York

Obra 'O Bicho-Em-Si-Mid (No. IV)' foi arrematada por 1,2 milhão de dólares

A obra O Bicho-Em-Si-Mid (No. IV), da escultora brasileira Lygia Clark, foi arrematada por 1,2 milhão de dólares em um leilão realizado em Nova York na quarta-feira. A escultura de 1960, que consiste em placas com dobradiças, foi feita para ser manuseada pelos espectadores de modo a criar uma variedade de configurações que lembram as formas ilimitadas de um bicho.

Além do trabalho da brasileira, um retrato de família do artista colombiano Fernando Botero e obras do artista uruguaio Joaquín Torres-García se destacaram nos leilões latino-americanos que ocorreram nas casas Sotheby’s e Christie’s. A pintura Composición TSF, de Torres-García, de 1931, foi arrematada por 1,6 milhão de dólares, enquanto Homem Indo ao Trabalho, obra de Botero de 1969, foi comprada por 1,4 milhão de dólares.

Leia também:

Conheça a obra de Lygia Clark

Pelos caminhos de Lygia Clark

No total, a casa Christie’s arrematou aproximadamente 17,6 milhões de dólares e a Sotheby’s outros 15,1 milhões, no dia em que se estabeleceu um recorde de leilões para Ernesto Icaza, pintor mexicano do início do século XX. Um conjunto de 12 pinturas do artista, que mostra cenas de um cavaleiro laçando um boi, foi levado por 905.000 dólares.