Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dicas para quem quer começar uma coleção de arte

Curador do Museu Guggenheim, de Nova York, visita a feira ArtRio e lista suas recomendações

Conectado com a proposta da ArtRio, que se realiza até domingo (17) na Marina da Glória, no Rio de Janeiro, de aproximar a arte do público em geral, o mexicano Pablo León de la Barra, curador de arte latino-americana do Museu Guggenheim, de Nova York, aceitou o convite de VEJA e selecionou sugestões para quem deseja começar agora uma boa coleção de peças contemporâneas brasileiras. Na sua lista estão artistas jovens e menos conhecidos e trabalhos que traduzem um posicionamento político no Brasil atual. As recomendações:

 

Ouçam as Mulheres, de Anitta Boa Vida

Ouçam as Mulheres, de Anitta Boa Vida
Preço: 500 reais
Galeria EAV Parque Lage
“É uma pequena placa, mas que tem uma proposta forte. Está muito relacionada ao movimento feminista, que é mais atual do que nunca.”

 

Veja também

Sem título, de Odaraya Mello

Sem título, de Odaraya Mello
Preço: 1 800 reais
Galeria EAV Parque Lage
“Ela trabalha o tema da identidade negra, do candomblé, do gênero. As dobraduras de papel geométricas têm pequenos ímãs dentro, que permitem que a escultura vá mudando de forma à medida que mexemos nela. Fala de uma importante geometria sexual que todos podem viver.”

 

Bandeira Espreita, de Alexandre Vogler

Bandeira Espreita, de Alexandre Vogler

Preço: 20 000 reais
Galeria A Gentil Carioca
“É uma bandeira do Brasil de luto, em que só se vê um pouco das cores e um pedaço das palavras “ordem e progresso”. Traduz um forte pensamento crítico diante do que está acontecendo no país”.

 

Tupycolé, do coletivo Opavivará! 

Tupycolé, do coletivo Opavivará! (2)

Preço: 75 000 reais
Galeria A Gentil Carioca
“São picolés de partes do corpo, em uma referência ao canibalismo e ao movimento antropofágico do modernismo brasileiro. O grupo reforça a ideia da liberdade na arte, onde o corpo está presente e a diversidade tem sua voz.”

 

O Frágil Momento Presente, de Ivan Grilo

O Frágil Momento Presente, de Ivan Grilo

Preço: 18 000 reais
Galeria Luciana Caravello Arte Contemporânea
“Ele faz essas frases gravadas em bronze que conseguem expressar a gravidade da situação que o Brasil vive.”

 

Dossiê Cruzeiro do Sul, de Laís Myrrha

Dossiê Cruzeiro do Sul, de Laís Myrrha

Preço: 6 000 reais
Galeria Athena Contemporânea
“Em uma bandeira do Brasil totalmente negra, ela furou apenas os cinco pontos do Cruzeiro do Sul, a constelação usada para guiar os navegadores. De um lado está escrito “De cá” e, do outro, “De lá”. Expressa a divisão de grupos que não se comunicam, indo cada um em uma direção, sem orientação porque o Cruzeiro do Sul está invertido.”

 

Maquiagem, de Laís Myrrha

Maquiagem, de Laís Myrrha
Preço: 27 000 reais
Galeria Athena Contemporânea
“São telhas de amianto, material proibido pelos danos à saúde, e depois liberado, que ela pintou de preto, como se fosse uma maquiagem, mostrando a atitude de disfarçar e não querer ver a realidade.”

 

Várias pinturas de Ana Prata

Ana Prata
Preço: R$ 12 000 reais cada
Galeria Millan
“São quadros pequenos, muito lindos e que ajudam a estabelecer uma nova linguagem na pintura brasileira.”

 

Sem título, de Elvis Almeida

Sem título, de Elvis Almeida

Preço: 11 000 reais
Galeria Mercedes Viegas Arte Contemporânea
“Ele é da nova geração de pintores cariocas. Seu trabalho tem diferentes camadas, circuitos, quase como uma sobreposição de elementos.”