Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Anote na agenda: Lollapalooza 2016 será dias 12 e 13 de março

Quinta edição do festival no Brasil vai acontecer no Autódromo de Interlagos, em SP. As atrações ainda não foram anunciadas, mas especula-se que Noel Gallagher, ex-Oasis, estará na programação

A quinta edição do Lollapalooza Brasil acontecerá nos dias 12 e 13 de março de 2016, mais uma vez no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. A primeira vez que a cidade recebeu o evento foi em 2012, no Jockey Club, com Foo Fighters e Arctic Monkeys como atrações principais. Em abril deste ano, Jack White, Calvin Harris e Robert Plant foram os headliners do festival.

LEIA TAMBÉM:

Preços abusivos e longas caminhadas marcam Lollapalooza 2015

Lollapalooza teve mais de 45 milhões de comentários no Twitter

Flores marcam presença nos figurinos do primeiro dia do Lollapalooza

O Lollapalooza foi criado em 1991 por Perry Farrell, vocalista da banda Jane’s Addiction, como uma extensa turnê de despedida do grupo que se alongou até 1997 com vários artistas convidados. Depois de uma pausa, o evento retornou em 2003, mas deixou de ser itinerante, passando a acontecer em lugar fixo. A primeira edição do festival após a reformulação foi em Chicago, Estados Unidos, no Grant Park.

Além dos artistas já citados, The Killers, Queens of the Stone Age, Pearl Jam, Muse e Soungarden são alguns dos nomes que se apresentaram nas edições brasileiras do evento. Em 2015, 136.000 pessoas foram ao Lollapalooza, marcado pelos preços altos e pelas longas caminhadas. As atrações de 2016 ainda não foram anunciadas, mas especula-se que Noel Gallagher, ex-Oasis, estará no lineup.

Deadmau5

Codinome usado pelo DJ canadense Joel Zimmerman, de 32 anos, é hoje um dos projetos mais interessantes da música eletrônica, por misturar à música (eletrohouse) efeitos visuais incríveis, que incluem um capacete iluminado usado pelo músico, em formato de cabeça do personagem Mickey Mouse, além de projeções feitas com a técnica de videomapping 3D.

Toca na sexta-feira, no palco Butantã, às 20h.

Flaming Lips

Banda de Oklahoma City, nos Estados Unidos, formada no fim dos anos 1980, e que além de um extenso repertório musical, realiza um dos shows mais divertidos da atualidade. No espetáculo, o vocalista Wayne Coyne anda pela plateia dentro de uma bolha de plástico, atira com arma de espuma e fala em um megafone, entre outras extravagâncias.

Toca na sexta-feira, no palco Cidade Jardim, às 18h30.

Black Keys

Grupo de blues rock formado em Akron, Ohio, no começo dos anos 2000. Apesar de uma prolífica carreira, que já contabiliza oito discos (todos muito bons), a banda só ficou famosa em 2010, quando lançou o seu álbum mais pop, Brothers, que acabou caindo nas graças do público graças ao hit Tighten Up. No fim de 2011, lançaram seu disco mais recente, El Camino, de onde sai boa parte do repertório do show.

Toca no sábado, no palco Cidade Jardim, às 21h30.

Alabama Shakes

Apesar de ter sido formada em Athens, Alabama, nos Estados Unidos, em 2009, a banda mais parece ter saído dos anos 1970. Com seu rock sulista e blueseiro cantado pela vocalista Brittany Howard, que já chegou a levantar comparações com Patti Smith, o grupo é um dos mais interessantes surgidos nos últimos anos.

Toca no sábado, no palco Alternativo, às 17h30.

Pearl Jam

É a banda mais veterana desta edição do festival. Formada no início dos anos 1990, em Seattle, o grupo é um dos principais expoentes da cena grunge e tem uma extensa lista de hits, que incluem Alive, Black, Even Flow, Jeremy, entre outros. Seu show é imprevisível e pode tanto ser composto somente de hits como de músicas mais “lado B” — no festival, porém, a banda deve optar pelo primeiro repertório.

Toca no domingo, no palco Cidade Jardim, às 20h45.

Foals

O grupo formado em Oxford, na Inglaterra, em 2005, vem visitar o Brasil pela terceira vez — já tocou no festival Planeta Terra (2008) e abriu para o Red Hot Chilli Peppers (2011). Mas, nesta, a banda está em seu melhor momento. Nos dois últimos anos, seu som agitado, de guitarras frenéticas, ganhou mais melodia, o que lhes conferiu sabor sem deixar de lado a personalidade. Tudo indica que seguirão como um dos grupos mais interessantes da nova safra do indie rock.

Toca no domingo, no palco Butantã, às 15h15.