Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dólar sobe a R$ 2,25 e Bovespa recua após reunião do Fed

Investidores migraram para a moeda americana após resultado do PIB do segundo trimestre do país, que veio acima das expectativas

O dólar fechou em alta nesta quarta-feira, aproximando-se do teto informal de 2,25 reais, após o crescimento da economia dos Estados Unidos surpreender positivamente e alimentar expectativas de que o Federal Reserve tenha margem, em breve, para aumentar os juros básicos, que estão próximos de zero. A moeda norte-americana subiu 0,52%, a 2,2427 reais na venda, após bater 2,2610 reais na máxima da sessão, com alta de 1,34%. O giro financeiro ficou em torno de 2 bilhões de dólares.

A última vez que a divisa dos EUA fechou acima de 2,25 reais foi em 17 de julho, quando a queda de um avião malaio no leste da Ucrânia provocou aversão a risco generalizada, mas voltou a patamares mais baixos já no dia seguinte.

Leia também:

Fed reduz programa de estímulos para US$ 25 bilhões

Contas do governo têm pior resultado desde 2000 no 1º semestre

A divisa norte-americana tem operado entre 2,20 e 2,25 reais desde o início de abril, com apenas breves exceções nos últimos dois meses, diante das fortes atuações do Banco Central brasileiro no mercado local. Boa parte dos especialistas avalia que cotações nesse intervalo agradariam à autoridade monetária, pois não impactam a inflação ou as exportações.

Já o Ibovespa fechou em queda nesta quarta-feira, com investidores aguardando definições na cena política nacional. A divulgação do déficit fiscal de junho ajudou a manter a tendência de baixa, ampliada pelo relatório do Fundo Monetário Internacional divulgado na terça-feira, e que aponta a fragilidade da economia brasileira. O Ibovespa caiu 0,42%, a 56.877 pontos. O giro financeiro do pregão foi de 4,84 bilhões de reais.

(Com Reuters)