Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Jipe robô Curiosity inicia sua longa ‘caminhada’ na superfície de Marte

Destino ainda está a semanas de distância; Nasa quer perfurar rocha marciana

O jipe robô Curiosity iniciou a primeira grande exploração da superfície de Marte, informou na quarta-feira a Agência Espacial Americana (Nasa).

Na terça-feira, o veículo percorreu 16 metros. Foi seu terceiro deslocamento, mais longo do que os dois primeiros combinados. Espera-se que o robô, de 2,5 bilhões de dólares, que pousou em Marte no dia 6 de agosto siga para a região leste do planeta vermelho. Lá ele deve utilizar sua broca pela primeira vez e perfurar uma rocha marciana.

Leia mais:

Jipe robô Curiosity reproduz voz humana em Marte

Curiosity é sequestrado em atualização de ‘Angry Birds’

Nasa vai enviar nova missão a Marte em 2016

“Este percurso realmente inicia nossa jornada rumo ao primeiro grande destino, (a região de) Glenelg”, explicou um dos chefes da missão, Arthur Amador, do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, em Pasadena, Califórnia.

“É ótimo ver solo marciano em nossas rodas. O deslocamento foi muito bem, conforme planejaram os desenvolvedores do robô”, acrescentou.

Glenelg é uma região onde se encontram três tipos de terreno e os especialistas da Nasa esperam que o Curiosity encontre ali uma das primeiras rochas para perfuração e análise.

Fotos: Imagens em alta resolução da superfície marciana

“Estamos a caminho, embora Glenelg ainda esteja a muitas semanas de distãncia”, disse o cientista do Curiosity, John Grotzinger.

Nesta quinta-feira, o jipe robô deve fazer uma parada para avaliação dos equipamentos. “Planejamos parar por apenas um dia no local aonde chegamos, mas na próxima semana faremos uma parada maior”, acrescentou.

Durante essa parada mais longa, especialistas da Nasa planejam testar o braço mecânico e os instrumentos na extremidade do braço do Curiosity.

Também na terça-feira, o Curiosity transmitiu para a Terra a primeira canção emitida da superfície marciana.

Reach for the Stars, uma composição do músico americano ganhador do Grammy Will.i.am, foi transmitida para a Terra como parte dos esforços para despertar nos jovens o interesse pela ciência.

(Com agência AFP)