Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Google e Nasa compram computador quântico

Novo equipamento será usado para resolver problemas que estão além da capacidade de computadores normais

O Google anunciou na última quinta-feira que irá abrir um Laboratório Quântico de Inteligência Artificial em parceria com a Nasa e com a Universities Space Research Association (USRA – Associação de Universidades com Pesquisas Espaciais dos Estados Unidos). Para tanto, as organizações adquiriram um computador da D-Wave Systems – a primeira empresa do mundo a comercializar computadores quânticos – que será instalado no centro Ames da Nasa, na Califórnia. Em teoria, esses computadores permitirão avanços em inteligência artificial e na resolução de uma série de problemas da ciência da computação com os quais as máquinas atuais não conseguem lidar. O laboratório deve ser aberto aos pesquisadores no segundo semestre.

Leia também:

“Ninguém vai jogar Angry Birds em um computador quântico”

Máquina quântica é o avanço científico do ano, diz Science

Os computadores quânticos não se baseiam nos fundamentos da física clássica, mas sim nos da física quântica, que descreve o comportamento das partículas menores do que os átomos. Enquanto na mecânica clássica uma partícula só pode assumir um estado de cada vez, na quântica ela pode assumir dois ao mesmo tempo – é o que os físicos chamam de sobreposição. A menor informação que um computador normal pode entender é um bit: um dígito binário, que pode ser 0 ou 1. Já no computador quântico, os pesquisadores podem usar os qubits, que podem valer 0 ou 1, como o bit, mas também 0 e 1 ao mesmo tempo. Esta característica permite aos computadores quânticos realizar milhões de cálculos simultaneamente. A máquina comprada para equipar o laboratório se chama D-Wave Two, possui 512 qubits e faz parte da segunda geração de computadores produzidos pela empresa. Segundo uma reportagem da BBC, o equipamento custou 15 milhões de dólares.

Inteligência artificial – Segundo o Google, a máquina deve ajudar na resolução de um dos mais desafiantes problemas da ciência da computação: o aprendizado das máquinas. Ao fazer os computadores selecionarem e analisarem dados com base em experiências anteriores, os pesquisadores esperam poder aprimorar a inteligência artificial para o reconhecimento da fala, tradução e busca por imagens.

Além disso, os cientistas esperam poder usar o computador para um grande número de aplicações, que vai da busca por planetas fora do Sistema Solar ao planejamento e agendamento de atividades. Como a USRA está envolvida nos projetos, um grande número de pesquisadores de universidades americanas poderá usar a máquina em suas pesquisas.

Esse é apenas o segundo computador quântico vendido pela D-Wave. O primeiro foi comercializado para a empresa aeroespacial Lockheed Martin, em 2011. Segundo uma reportagem veiculada na página da revista Nature na internet, a maioria das pesquisas com esse primeiro computador serviram para entender como ele funcionava e como poderia ser usado, em vez de resolver algum problema inédito.