Cern investiga falso sacrifício humano em suas dependências

Organização científica confirmou que a filmagem foi feita em um dos edifícios do complexo e que não tolera tais "brincadeiras"

O Centro Europeu de Pesquisas Nucleares (Cern, na sigla em francês), conhecido pela construção do famoso LHC (sigla em inglês para Grande Colisor de Hádrons), está investigando um vídeo que mostra o que parece ser um ritual macabro nas dependências do complexo, que culminaria em um sacrifício humano.

O filme foi divulgado recentemente na internet e mostra um grupo com longas vestes, encapuzado, caminhando ao redor de um monumento em um pátio. Ao final, uma mulher deita-se no chão e um dos participantes se curva sobre ela. Aparentemente, a gravação foi feita por alguém que está no segundo ou terceiro andar de um dos prédios e assusta-se com o que vê, parando de registrar a movimentação.

A organização científica confirmou à Agência France Presse que a filmagem foi feita em um dos edifícios do complexo e que faz parte de uma “brincadeira”. Segundo o Cern, ninguém se feriu, mas “as cenas foram filmadas sem permissão oficial” e a instituição “não tolera esse tipo de brincadeira”. Por esse motivo, o Cern está verificando quem pode ter participado do vídeo.

Leia também:
Arqueólogos encontram no Peru altar de sacrifício humano de 1.600 anos
Fuinha interrompe funcionamento de acelerador de partículas do Cern

O porta-voz do Cern garantiu ainda que os sistemas de segurança são muito rígidos, tornando impossível que alguém sem autorização de acesso possa entrar nas instalações técnicas e laboratórios. Assim, os protagonistas do filme podem fazer parte dos cerca de 10.000 cientistas visitantes de 113 nacionalidades que o Cern recebe anualmente.

Rumores apocalípticos

O LHC é um acelerador de partículas com 27 quilômetros de extensão construído no subsolo entre a França e a Suíça para realizar pesquisas em física de partículas. O instrumento científico foi usado para a descoberta do bóson de Higgs, a chamada “partícula de Deus”. Construído pelo Cern, o LHC levou mais de 10 anos para ficar pronto e custou mais de 7,5 bilhões de dólares.

A divulgação do vídeo, visto milhares de vezes desde que foi postado na internet, reviveu a lembrança sobre os rumores apocalípticos que circulavam no período prévio à primeira colisão entre prótons do LHC, em 2010. Um deles alegava que os experimentos do Cern gerariam um buraco negro que poderia absorver o planeta em questão de uma hora e meia, o que a organização desmentiu várias vezes, explicando que os experimentos são totalmente seguros.

Confira o vídeo: