Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Caçadores do Zimbábue matam 80 elefantes com cianeto

Os animais morreram no parque nacional Hwange, o maior do país africano. Acredita-se que no local viva metade dos 80.000 elefantes do continente

Caçadores de marfim do Zimbábue mataram mais de 80 elefantes ao colocar cianeto (substância mortal usada nas câmaras de gás dos campos de concentração nazistas) em bebedouros de água, ameaçando a sobrevivência de uma das maiores manadas do mundo. De acordo com o ministro do Meio Ambiente do Zimbábue, Saviour Kasukuwere, os elefantes morreram nas últimas semanas no parque nacional Hwange, o maior do país do sul da África. A matança ocorreu enquanto as forças de segurança estavam concentradas na eleição geral de 31 de julho.

Policiais e guardas florestais recuperaram 19 presas, apreenderam cianeto e armadilhas de arame após uma varredura em vilas próximas ao parque, localizado logo ao sul das cataratas de Victória. “Estamos declarando guerra aos caçadores”, disse o ministro. “Estamos respondendo com toda nossa força, porque nossos animais selvagens são parte de nossos recursos naturais e riquezas.”

O Zimbábue abriga uma das maiores manadas da África. Acredita-se que metade de seus 80.000 elefantes viva no parque Hwange.

Turismo – Kasukuwere, indicado ministro do Meio Ambiente há uma semana, disse que iria pressionar por punições severas aos caçadores acusados – geralmente sentenciados a menos de 9 anos de prisão sob acusação de contrabando de animais.

O Zimbábue trabalha para reanimar a indústria do turismo, incluindo visitas às áreas onde há vida selvagem. O turismo no país sofreu anos de declínio devido às políticas econômicas do presidente Robert Mugabe – o presidente e seu partido ZANU-PF estão no poder desde 1980.

Confira o mapa

(Com agência Reuters)