Vitória de Macron e leilões no RJ nas manchetes de 08/05/17

Eleição de Emmanuel Macron, o mais jovem presidente da França, ajuda a barrar onda nacionalista na Europa

A vitória do centrista Emmanuel Macron, de 39 anos, para a presidência da França é destaque nos principais jornais do país. Para a Folha de S.Paulo e O Estado de S.Paulo, Macron ajuda a barrar o avanço da onda populista e antiglobalização que se propagou pelo Ocidente em 2016. Em O Globo, manchete informa que leilões de petróleo vão gerar US$ 30 bilhões de investimentos no Rio de Janeiro.

O Estado de S.Paulo
Macron vence por ampla margem e barra avanço de onda populista
Emmanuel Macron, de 39 anos, foi eleito presidente da França, barrando o avanço da onda populista que se propagou pelo Ocidente em 2016. O centrista, ex-ministro da Economia, venceu com 66,06% dos votos contra 33,94% da nacionalista Marine Le Pen, que ameaçava deixar a União Europeia. 

Folha de S.Paulo
Macron vence eleição na França
O novo presidente elegeu-se com uma plataforma liberal, de defesa da integração europeia e do livre mercado, se opondo à cartilha isolacionista e com inclinações xenófobas de Le Pen. A eleição de Macron pode ser lida como uma reação à onda antiglobalização, que levou à aprovação do “brexit” no Reino Unido e à eleição de Donald Trump nos Estados Unidos. 

O Globo
Estado do Rio deve receber US$ 30 bi em investimentos
A economia do Estado do Rio deve receber um novo impulso com os dez leilões de petróleo que vão ocorrer entre este ano e 2019. Segundo estimativa da Agência Nacional do Petróleo (ANP), nos 35 anos de vigência dos contratos, serão US$ 30 bilhões em investimentos, para o desenvolvimento dos campos localizados no litoral do Estado, e mais US$ 8 bilhões em royalties, já que a expectativa é que sejam descobertas reservas de, no mínimo, quatro bilhões de barris de petróleo.

Por decreto, governo flexibiliza regras para controle de armas
Decisões sem alarde, tomadas por meio de portarias e decretos do governo Temer, vêm modificando as regras de controle de armas no Brasil. Entre as alterações, está o aumento da validade da posse de arma de fogo para civis. Parte das mudanças atende aos pleitos da chamada bancada da bala, que defende a extinção do Estatuto do Desarmamento. Para especialistas, o conjunto de normas editadas pelo Executivo pode tornar a legislação inócua.

Valor Econômico
Déficit de energia vai custar R$ 39 bilhões a hidrelétricas
O déficit de geração hídrica de energia deve custar R$ 39,7 bilhões às companhias hidrelétricas neste ano, segundo projeção da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Zero Hora
Desemprego em alta e inflação em queda no primeiro ano de Temer
Popularidade em baixa e queda na taxa de juro também marcam período do presidente à frente do Palácio do Planalto.