Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Serraglio recebe manifestantes que ocupam prédio de ministério

Agentes penitenciários reivindicam equiparação a policiais na PEC da reforma da Previdência, que prevê a eles aposentadoria diferenciada devido a riscos

O ministro da Justiça, Osmar Serraglio, está reunido com representantes do grupo de agentes penitenciários que invadiu nesta terça-feira o Ministério da Justiça e tenta negociar a desocupação do prédio. O deputado Lincoln Portela (PR-MG), que tem feito a interlocução entre organizadores do ato e governo, também participa da reunião.

Mais cedo, uma comitiva de manifestantes foi recebida pelo diretor-geral do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Marco Antônio Severo Silva, mas não houve acordo para o fim da ocupação.

Por causa do protesto, homens da Força Nacional de Segurança fazem dois bloqueios na sede do ministério, um externo, na entrada principal do prédio; e outro interno, na escada de acesso ao segundo andar do Salão Negro, onde o ato se concentra.

Os manifestantes  reclamam que os banheiros foram bloqueados e os bebedouros, retirados. A assessoria de imprensa do Ministério da Justiça informa que foram tomadas medidas para preservar a segurança dos próprios manifestantes.

Um dos comandantes da Força Nacional no Distrito Federal nega o bloqueio a banheiros e bebedouros e explica que o acesso está liberado, mas que os manifestantes estão sendo organizados de dois em dois para evitar tumultos.

O presidente da Federação Brasileira dos Servidores Penitenciários, Leandro Allan, afirma que o ato é pacífico. Ele relata que uma vidraça foi quebrada durante a entrada no prédio por acidente, devido ao tumulto provocado pela passagem de várias pessoas pela porta ao mesmo tempo.

Allan diz que a categoria reivindica tratamento análogo ao dado aos policiais na proposta de emenda à Constituição (PEC) da reforma da Previdência, com direto à aposentadoria diferenciada, devido aos riscos da profissão.

(com Agência Brasil)