Relatório da PF sobre corrupção de Temer nas manchetes do dia

Base foram duas conversas gravadas entre o executivo Ricardo Saud, da J&F, e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures

O relatório parcial da Polícia Federal (PF) com a conclusão de que o presidente Michel Temer cometeu crime de corrupção passiva está nas manchetes dos principais jornais nesta terça-feira. Base foram áudios de conversas entre Ricardo Saud, diretor da JBS, com o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures, além do vídeo em que o ex-parlamentar recebe mala com R$ 500 mil. Policiais pedem mais cinco dias de prazo para investigar obstrução de Justiça.

O Globo
Para PF, houve corrupção no caso Temer e Loures
Em relatório parcial enviado ao STF, a Polícia Federal conclui que o presidente Temer cometeu crime de corrupção passiva no caso investigado a partir da delação de Joesley Batista, dono da JBS. Entre as provas há duas conversas do diretor da JBS Ricardo Saud com o ex-deputado Rocha Loures, ex-assessor de Temer e que recebeu mala com R$ 500 mil.  

O Estado de S.Paulo
Polícia Federal vê indícios de corrupção passiva de Temer
A PF pediu mais cinco dias de prazo para encerrar a investigação sobre os crimes de organização criminosa e obstrução à Justiça porque o laudo final da perícia nos áudios gravados por Joesley não foi concluído. A conclusão ligada ao indício de corrupção teve como base laudo referente a duas conversas gravadas entre o executivo Ricardo Saud, da J&F, e Rocha Loures. Além disso, foi incluída análise do vídeo em que o ex-deputado é flagrado com uma mala contendo R$ 500 mil.

Folha de S.Paulo
PF conclui que houve corrupção no caso Temer
As informações foram entregues ao STF na segunda-feira e ainda não foram divulgadas pelo tribunal. Não está claro qual o papel que a polícia atribui a cada um dos investigados. De acordo com o jornal, o documento é “conclusivo” sobre o crime cometido.

Valor Econômico
Supremo decide amanhã validade da delação da JBS
O STF decide na quarta-feira se o acordo de delação dos executivos da JBS será revisto. A questão é crucial para o futuro da Operação Lava-Jato e também do presidente Michel Temer, atingido por denúncias de Joesley Batista.

Jornal do Commercio
Ministério Público reage a declarações de Gilmar
Procurador-geral Rodrigo Janot e Carlos Lima, integrante da Lava Jato, acusam Gilmar Mendes, ministro do STF, de ameaçar combate a corrupção. Reação veio após ministro, que foi ao Pernambuco, dizer que o órgão se excede.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. E agora vampiro, vai processar a Polícia Federal também?

    Curtir