Protestos contra Temer em Brasília nas manchetes de 25/05/17

Presidente foi criticado pela oposição ao convocar Forças Armadas para atuarem na segurança da manifestação

Protestos promovidos por centrais sindicais e movimentos de esquerda contra o governo e as reformas trabalhista e da Previdência estão nas manchetes dos principais jornais nesta quinta-feira. O ato acabou em vandalismo nas ruas e bate-boca entre deputados. Para O Globo, Michel Temer convocou as Forças Armadas por estar isolado.

Folha de S.Paulo
Protesto contra Temer em Brasília acaba em violência
O protesto organizado por centrais sindicais e movimentos de esquerda contra o presidente Michel Temer transformou a Esplanada dos Ministérios, em Brasília, em palco de batalha com a Polícia Militar e a Força Nacional. Manifestantes depredaram oito ministérios e incendiaram dois. Houve 49 feridos —uma pessoa foi baleada. O ato reuniu 45 mil pessoas, segundo a PM, e 150 mil, de acordo com organizadores. 

O Estado de S.Paulo
Temer chama Forças Armadas depois de ataques a ministérios
O presidente Michel Temer invocou a Garantia da Lei e da Ordem para acionar as Forças Armadas depois que manifestação transformou a Esplanada dos Ministérios em praça de guerra. No protesto contra o governo e as reformas trabalhista e da Previdência, prédios de oito ministérios tiveram de ser esvaziados. Segundo o Palácio do Planalto, a PM não conseguiu controlar os manifestantes e, por isso, o presidente convocou as tropas para conter o que considerou uma “barbárie”. 

O Globo
Isolado, Temer usa Exército após depredações em Brasília
Forte aparato policial fechou os acessos à Praça dos Três Poderes. Houve atos de violência tanto de manifestantes quanto de policiais. Dentro do Congresso, deputados chegaram a trocar empurrões quando o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, anunciou a convocação de tropas federais. O presidente Temer, que ontem perdeu mais um assessor em meio à grave crise, foi criticado pela oposição ao convocar as Forças Armadas. 

Valor Econômico
Impasse na sucessão agrava crise
Há um impasse na sucessão de Michel Temer e aumentam as dúvidas quanto ao prosseguimento da reforma da Previdência, na hipótese de renúncia. A relação dos cotados, que já foi mais extensa, concentra-se em três nomes – Tasso Jereissati, Rodrigo Maia e o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Nelson Jobim.

Correio Braziliense
O triunfo da insensatez
Ao todo, 8 pessoas foram presas, 49 feridas e mais de 12 ocorrências de flagrantes registradas. Um dos casos mais graves foi de um homem, de identidade não divulgada, que levou um tiro de arma de fogo no maxilar. A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) investiga de onde partiu este tiro, efetuado com uma arma letal, onde a regra é usar, apenas, armas de efeito moral, como tiros de borracha e spray de pimenta.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Darley Vieira Lages

    A esquerda brasileira ainda não aprendeu que o povo brasileiro não é mais uma massa de manobra ingênua. Intimidar com violência resultará em guinada para a direita em 2018. Tentar conseguir uma eleição direta agora, para que o Lula possa se eleger antes que a Lavajato o impeça, é busca inescrupulosa do poder. Nenhum partido, ou ideologia, está acima dos interesses do povo brasileiro que realmente trabalha. A maioria silenciosa não perdoará a balbúrdia. Remember o Cabo Anselmo. Só que desta vez será o povo que conduzirá um militar ao poder.

    Curtir