Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Protesto em Fortaleza tem 92 presos

Segundo a Polícia Militar do Ceará, 24 adolescentes estão entre os detidos

Noventa e dois manifestantes foram detidos durante protestos nas proximidades da Arena Castelão, em Fortaleza, nesta quinta-feira, segundo o tenente-coronel da Polícia Militar do Ceará Fernando Albano. Ele afirmou também que há 24 adolescentes entre os detidos. Ainda não há registro de feridos.

Manifestantes e policiais entraram em confronto no entorno do estádio, palco da partida entre Itália e Espanha pela Copa das Confederações. Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e outros movimentos sociais atearam fogo em sacos de lixo e ultrapassaram as barreiras montadas por policiais em torno do estádio. Vândalos atiraram pedras em ônibus e a polícia respondeu com bombas de gás lacrimogêneo.

Leia também:

No Rio, protesto se volta contra as empresas de ônibus

Nordeste e Sul – Em Salvador, quatro pessoas foram detidas e 9 menores foram apreendidos em manifestação que terminou em confronto com a polícia. A tropa de choque foi acionada para impedir a ação de vândalos que atiraram rojões em casas nos arredores da manifestação e atearam fogo em lixeiras. O cobrador e aos passageiros de um dos dois ônibus depredados foram assaltados.

O protesto na capital soteropolitana foi organizado pelo Movimento Passe Livre (MPL), que liderou as manifestações em São Paulo pela redução da tarifa de ônibus, e teve início por volta das 15 horas em frente ao prédio da prefeitura. Nem a chuva forte espantou as 1.500 pessoas que marcharam rumo ao Terminal Rodoviário.

Segundo a Polícia Militar, oficiais viraram alvo de pedras e fogos de artifícios; eles revidaram os ataques com bombas de gás lacrimogêneo.

Os líderes do MPL entregaram uma carta de reivindicações ao prefeito ACM Neto (DEM) em que exigem passe livre para estudantes e a redução da tarifa do ônibus, que custa 2,80 reais.

Em Florianópolis, cerca de 600 pessoas saíram às ruas para reduzir o preço da passagem de ônibus, que custa 2,90 reais. A mesma causa reuniu 2.000 manifestantes no centro de Chapecó.

Sem incidentes – O Terminal de Integração Rodoviário de João Pessoa foi invadido nesta quinta-feira no segundo protesto pela redução de tarifas de transportes públicos. Mais de três mil pessoas participaram da passeata organizada pelas redes sociais, segundo a Polícia Militar da Paraíba, mas não houve incidentes graves.

Em Sorocaba, no interior paulista, cerca de 200 manifestantes marcharam pelas ruas centrais para reivindicar tarifa zero no transporte coletivo, melhoria na saúde pública e protestar contra os gastos da Copa.

Ao contrário do que ocorreu na semana passada, quando 20 mil pessoas participaram da manifestação, não houve bloqueio à saída dos ônibus e o terminal rodoviário funcionou normalmente.

Em São Roque, cidade da região, 200 pessoas, na maioria estudantes, também foram às ruas no final da tarde desta quinta-feira para reivindicar redução na tarifa de ônibus, de R$ 2,80. O grupo seguiu pacificamente até o terminal rodoviário.