Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Presos em briga com grupo anti-imigração são soltos em São Paulo

Quatro ativistas, entre eles o dono do restaurante Al Janiah, passaram a noite em DP nos Jardins; integrantes do Direita São Paulo dizem que foram atacados

Foram liberados na tarde desta quarta-feira os quatro ativistas presos ontem após após uma briga com um grupo de direita que protestava contra a nova Lei de Migração, na Avenida Paulista, em São Paulo. Entre os detidos, que passaram a noite no 78º Distrito Policial, nos Jardins, zona oeste, estão o refugiado sírio Nour Alsayyd e o empresário palestino Hasan Zarif, integrante do grupo Palestina Para Todos e proprietário do restaurante e bar Al Janiah, no Bixiga, região central.

Segundo o boletim de ocorrência, os manifestantes, pertencentes ao grupo Direita São Paulo, acusam os estrangeiros de terem lançado uma bomba contra o protesto, ferindo um militante – vídeo divulgado pelo grupo (veja abaixo) mostra um homem lançando um artefato em chamas. A partir daí, de acordo com o relato, teria havido uma troca de agressões que envolveu ainda os brasileiros Roberto Freitas e Nikolas Silva, que também acabaram detidos.

 

A versão é contestada pela defesa do grupo, libertado em audiência de custódia. Segundo o advogado Hugo Albuquerque, três dos presos vão passar por exame de corpo de delito para comprovar as agressões sofridas no episódio. “[O objetivo é] demonstrar que eles foram vítimas de um linchamento. Foram atacados naquela ocasião, como também nas redes sociais por grupos que proferem agressões xenofóbicas”, disse o advogado. Perante o juiz, a defesa alegou que não existem provas de uso de explosivo ou do tipo de bomba que teria sido usada, o que faz diferença na avaliação da gravidade do ato.

Apesar de liberados, os estrangeiros sofrem restrições, não podendo deixar a cidade de São Paulo por mais de 15 dias sem autorização. Além disso, são impedidos de participar de manifestações relacionadas à nova Lei de Migração, que facilita o acolhimento de refugiados pelo Brasil. Caberá ao Ministério Público decidir se haverá andamento do processo contra eles.

Abuso

A Ouvidoria das Polícias do Estado de São Paulo afirmou que apura denúncias de irregularidades nas prisões. Segundo o ouvidor, Júlio César Fernandes, há acusações de abusos cometidos pelos policiais militares que fizeram as detenções e pela Polícia Civil. “As denúncias são de que aconteceram arbitrariedades, irregularidades. A Ouvidoria vai tomar ciência da realidade e encaminhar para os órgãos corregedores e, se necessário, para o próprio Ministério Público”, disse.

Será apurado também o cerceamento de defesa dos ativistas. “A autoridade não está deixando que os advogados conversem com os detidos”, acrescentou Fernandes. A Secretaria de Estado da Segurança Pública de São Paulo não se manifestou sobre o caso.

Lei de Migração

Projeto aprovado pelo Senado em abril estabelece os direitos e deveres do imigrante e do visitante, regula a sua entrada e estada no Brasil e estabelece princípios e diretrizes sobre as políticas públicas para essa população.

Entre os princípios da lei está a garantia ao imigrante da condição de igualdade com brasileiros natos, a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade e o acesso aos serviços públicos de saúde e educação, bem como registro da documentação que permite ingresso no mercado de trabalho e direito à Previdência Social. Ao imigrante também será permitido exercer cargo, emprego e função pública, conforme definido em edital, exceto aqueles reservados para brasileiro nato.

(Com Agência Brasil)

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Grappa Fellini

    Que lindo, já temos terroristas jogando bombas em brasileiros.

    Curtir

  2. Agora joguem uma bomba no Aluísio Nunes também.

    Curtir

  3. Alexandre Macedo

    “Ativista”, VEJA? Vocês publicam um VÍDEO do homem de branco jogando uma bomba e o chama de ATIVISTA? Que jornalismo é esse?

    Curtir

  4. Marcio da Silva

    Que beleza de reportagem hein? Cade a cobertura de verdade? Tem video na internet que mostra claramente que o grupo direita são paulo estava se manifestando pacificamente!

    Curtir

  5. Roberto Machado de Assis

    Terra de ninguém.

    Curtir

  6. Carlos Henrique Mesquita de Carvalho

    Imprensa Marrom!!! Por reportagens tendenciosas como esta é que vocês estão cada dia mais desacreditados. Estes muçulmanos jogaram uma bomba (uma granada caseira) no meio da manifestação. Foi terrorismo e não uma simples briga.

    Curtir

  7. Voces da Veja, são cegos ou desonestos?
    Desonestos, com certeza! Desonestos e desinformantes. Ativista é ativista. Terrorista é terrorista.

    Curtir

  8. Agridem cidadãos em manifestações pacíficas e legítimas? E a imprensa ainda defende a agressão? A que ponto chegamos?

    Curtir