Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Primo que sobreviveu a acidente com noivo era o único de cinto, diz irmão

Após despedida de solteiro, Gustavo Aragão e dois primos morreram em acidente de carro. O quarto passageiro, Fabrício Aragão, está internado

Um dia antes de morrer em um trágico acidente de carro na madrugada deste domingo (23), após sua despedida de solteiro, Gustavo Aragão, 28 anos, enviou uma mensagem de áudio convidando um amigo para a comemoração. Mas o que era para ser uma celebração acabou em tragédia quando o carro em que estavam Gustavo e os primos Fernando Aragão, de 29, Leandro Aragão, 24, e Fabrício Aragão, 28, capotou e bateu na Avenida Presidente Vargas, no Centro do Rio. Três morreram no acidente, incluindo o noivo. Fabrício, o único sobrevivente, está internado e consciente em um hospital particular na Baixada Fluminense. Segundo o irmão de Fabrício, Fábio Aragão, ele só sobreviveu porque era o único que usava cinto de segurança.

No áudio enviado ao amigo Alex de Souza Pereira, Gustavo fez um convite para sua despedida de solteiro, na Lapa, bairro boêmio do Rio. “Estava organizando com meus primos e uns amigos da faculdade de a gente tomar uma cervejinha amanhã na Lapa. Vai ser tipo minha despedida de solteiro. A gente vai chegar lá amanhã às 21h e não tem paradeiro não. Vamos lá tomar uma cerveja e depois a gente vê o que é que faz”, dizia o áudio.

Gustavo se casaria no próximo dia 6 de maio com Camila Shelkovisky. Os dois se conheceram no Carnaval na Região dos Lagos e namoravam há cerca de um ano e meio. Camila deixou tudo em São Paulo e se mudou para o Rio há três meses para viver com o noivo em uma casa em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Segundo o amigo, Alex, Camila deixou São Paulo também com uma dor: perdeu a mãe há cerca de três anos. No Rio, a promessa de uma nova vida se transformou em lamento.”Ela está arrasada. Ela vendeu tudo em São Paulo, largou o emprego para vir viver no Rio com o Gustavo. Ele era tudo que ela tinha aqui, agora está ao Deus dará”, disse.

Gustavo trabalhava há seis anos no Detran, em um setor responsável por analisar pedidos de recursos contra multas de trânsito. Horas antes de sofrer o acidente, ele e os três primos podiam ser vistos em uma foto nas redes sociais em clima de celebração, com copos nas mãos. Gustavo, Fernando e Leandro foram enterrados na tarde desta segunda (24) em um cemitério na Baixada Fluminense.

Segundo Fábio, os quatro tentaram pedir um Uber para sair da Lapa, mas desistiram por não conseguirem usar o aplicativo. Decidiram, então, buscar o carro de Leandro, que estava estacionado em uma garagem no bairro. Chovia e as ruas estavam escorregadias quando, minutos depois, o Ford Fusion em que estavam perdeu o controle, bateu na lateral de um Nissan Sentra, capotou algumas vezes e então se chocou contra o corrimão de uma passarela. Com a força do impacto, o teto do veículo chegou a ser arrancado. Os três morreram na hora. Fabrício foi levado para o hospital municipal mais próximo e depois transferido para uma unidade particular na Baixada Fluminense. Segundo a polícia, exames dos corpos feitos no Instituto Médico Legal indicarão se Leandro, que dirigia o veículo, havia ingerido bebida alcoólica. O laudo com o resultado deve ficar pronto em 15 dias.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Ronalde Segabinazzi

    Todos bêbados.

    Curtir