Jovem pode ter sido morto por engano em aeroporto de Porto Alegre

O jovem, que não tinha antecedentes criminais, levou mais de dez tiros à queima roupa nesta segunda-feira no aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre

A investigação sobre a morte de Marlon Roldão, 18 anos, na manhã desta segunda-feira no Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, tomou um novo rumo nesta terça-feira. O jovem pode ter sido assassinado por engano, segundo o delegado Adriano Melgaço, titular da 2ª Delegacia de Homicídios, em Porto Alegre, e responsável pelas investigações.

Inicialmente, a principal hipótese apontava para um acerto de contas, mas, após a polícia ouvir testemunhas e analisar a vida da vítima, a investigação ganhou uma nova tese. “Embora os dois atiradores tenham feito campana, a maioria do grupo estava de costas, portanto trabalhamos também com a ideia de que tenham apontado a pessoa errada para a execução.”

LEIA TAMBÉM:
Polícia mata homem que manteve a ex refém em SP
TSE autoriza envio das Forças Federais a oito Estados

Ainda de acordo com ele, outras linhas de investigação não foram descartadas, porém Roldão não tinha nenhum tipo de envolvimento com o crime organizado. “Quando fazemos a análise da vida da vítima percebemos que, além de não ter passagens policiais, ele não tem envolvimento nenhum com o tráfico”, afirmou. O jovem morou durante anos no bairro Vila Jardim, área dominada pelo tráfico de drogas em Porto Alegre.

A hipótese de envolvimento com facções da cidade surgiu devido ao local onde a vítima morou e onde, hoje, sua namorada mora. De acordo com a investigação, Roldão tinha amigos com antecedentes criminais naquela região. Segundo o delegado, nenhuma linha de investigação é descartada até momento, inclusive a ideia de “demonstração de poderio entre facções rivais”.

O assassinato

O jovem foi morto com mais de dez tiros à queima roupa na manhã desta segunda enquanto estava com o pai e amigos diante do portão de embarque do aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre. Os atiradores, que fizeram campana no local, fugiram em um carro que parou na entrada do aeroporto e foi abandonado pouco quilômetros depois.

Houve muita correria de passageiros e funcionários. De acordo com o delegado, a polícia já identificou os dois homens através das imagens do saguão e trabalha na confirmação das informações. Havia movimentação no local para o desembarque do novo técnico do Grêmio, Renato Portaluppi.