Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Familiares organizam funeral privado para Amy Winehouse

Os familiares e amigos da cantora Amy Winehouse, falecida no sábado passado aos 27 anos, preparavam um funeral particular para nesta terça-feira, que terá a participação apenas dos parentes e amigos mais íntimos, segundo o porta-voz dos Winehouse, que se negou a revelar hora e local.

A necropsia realizada na véspera foi inconclusiva quanto às causas da morte, no entanto a polícia não trata o caso como morte suspeita.

Também teve início uma investigação que permitiu que o corpo fosse entregue logo à família. Tradicionalmente, os funerais judaicos são realizados o mais rápido possível.

Os pais da cantora, Mitch e Janis Winehouse, identificaram formalmente seus restos na segunda, antes de ir à casa da filha, em Camden, onde seus fãs colocaram flores, mensagens, velas, garrafas de vodka, latas de cerveja e ursos de pelúcia.

O namorado da cantora, Reg Traviss, também visitou o lugar e, em sua primeira declaração pública desde a morte de Amy, afirmou ao jornal The Sun nesta terça: “Os últimos três dias foram um inferno. Sofremos uma perda terrível e prematura e agora queremos tranquilidade. Não posso descrever o que estou vivendo e quero agradecer muito a todas as pessoas que apresentaram suas condolências e que estão de luto pela perda de Amy, uma pessoa tão bonita, brilhante, meu querido amor”.

Winehouse namorou com Travis durante dois anos, depois de seu divórcio de Blake Fielder-Civil, em julho de 2009. Seu casamento de dois anos foi tempestuoso, e ele passou boa parte dessa época atrás das grades por agredir o dono de um bar.

A necropsia realizada na segunda-feira não permitiu estabelecer no momento a causa da morte da “diva trash do soul”. Os resultados dos exames toxicológicos também ordenados não serão divulgados antes de duas ou quatro semanas.

Mitch e Janis Winehouse agradeceram aos diversos fãs desconsolados, que junto a muitos jornalistas, reuniram-se na frente da casa da cantora em Camden Square, norte de Londres. O mesmo local onde seu corpo foi encontrado no sábado pelo segurança, ao qual ela mesma tinha dito, cerca de seis horas antes, que precisava dormir.

“Obrigada por vir. Isso significa muito para nossa família”, disse com a voz embargada o pai de Winehouse, que retornou de Nova York após saber da notícia da morte de sua filha no sábado. Quase não conseguia falar por conta da emoção, e foi consolado pelos fãs da cantora.

Winehouse, de 27 anos, era muito ligada ao pai, um admirador de jazz que transmitiu a ela seu amor pela música.

“A presença de vocês faz com que tudo seja mais suportável para nós”, acrescentou. “Amy era amor. Sua vida inteira estava dedicada a sua família e seus amigos”. “Estamos desconsolados e não sei o que dizer”, afirmou ainda.

Janis Winehouse chorou muito enquanto observava os presentes deixados para sua filha, os quais fotografou com seu celular.

Reconhecida por sua voz e seu penteado particular, Amy Winehouse era considerada uma das melhores cantoras britânicas de todos os tempos, mas seu vício em álcool e drogas prejudicou seu talento.

Seu primeiro álbum, “Frank”, publicado em 2003, foi sucesso em seu país; o segundo e último, “Back to Black”, de 2006, que continua o single “Rehab”, a levou para a fama mundial e lhe valeu cinco prêmios Grammy.

As vendas de discos de Amy Winehouse no Reino Unido subiram fortemente após sua morte. Foram multiplicadas por 37 neste fim de semana, segundo cifras da indústria fonográfica.