Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em Copacabana, “Fora Dilma” esgota venda de pixulecos

Manifestação na Zona Sul do Rio de Janeiro teve a presença de políticos do PSDB como o senador Cássio Cunha Lima e o deputado federal Otávio Leite

Cerca de 8.000 pessoas ocuparam o calçadão da praia de Copacabana neste domingo em protesto pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff. A manifestação contou com a presença de políticos do PSDB como o senador Cássio Cunha Lima e o deputado federal Otavio Leite. “Ela perdeu a autoridade, a economia está em frangalhos e existe uma grande insatisfação popular”, afirmou Cunha Lima.

Em um carro de som, a bancada do PMDB também foi alvo de protestos. “Ai, ai, ai, ai/Tá chegando a hora/PMDB, tô de olho em você/A Dilma tem que ir embora”, cantavam. O prefeito Eduardo Paes, os governadores Luiz Fernando Pezão e Sérgio Cabral e o deputado Jorge e Leonardo Picciani foram muito xingados pelo público.

No meio da multidão – que cantava o hino nacional e gritava “fora Dilma” -, destacou-se uma enorme faixa verde e amarela com a frase “Impeachment Já!” escrita em preto. O humorista Marcelo Madureira era um dos líderes no alto de um dos carros de som: “Temos que decidir se queremos o Brasil do Sérgio Moro ou o Brasil do Lulopetismo”.

Além de faixas, cartazes, e camisas da seleção brasileira, um dos itens de maior sucesso no comércio foi o bonequinho inflável do Pixuleco – vendido a 15 reais, acabou esgotado nas mãos dos comerciantes. “Hoje é uma espécie de esquenta para a manifestação que esperamos 500.000 no próximo ano”, diz Bernardo Santoro, coordenador do movimento Brasil livre, um dos que organizam as manifestações.

O deputado Jair Bolsonaro também participou dos protestos. Muito disputado pelos manifestantes para posar em fotos, o parlamentar preferiu não falar no microfone. “Não vou subir porque se duas pessoas vaiarem vão dizer que fui vaiado pelo povo”, disse.