Dilma oferece Bolsa Verde para moradores de reservas

Por AE

São Paulo – Em entrevista concedida hoje às rádios Difusora e A Crítica (FM), de Manaus, a presidente Dilma Rousseff anunciou a implementação do programa Bolsa Verde para a população do Norte do País. Segundo a presidente, 1.084 famílias no Amazonas que vivem em reservas receberão R$ 100 por mês para preservar o meio ambiente. “Nós iremos fazer algo que dificilmente você encontrará em qualquer outro país do mundo, que é dar uma bolsa de estímulo para aquelas pessoas que moram em reservas ou em florestas nacionais e que vivem em lugares em que a floresta está intacta. Nós estamos dando R$ 100,00 para que elas deixem a floresta intacta”, contou a presidente.

Dilma, que foi ao Amazonas para lançar o Plano Brasil sem Miséria com os governadores do Norte, disse que 650 mil famílias da região serão incluídas nos programas sociais do governo federal. As famílias que já recebem o Bolsa Família também poderão receber o Bolsa Verde. Elas não precisarão procurar o governo, serão identificadas onde moram pelo programa. “Além disso, também eu queria destacar que 68 mil crianças e adolescentes passam agora a ser beneficiadas com o Bolsa Família”, afirmou a presidente. Na entrevista, Dilma lembrou que a meta do governo federal é tirar 16,5 milhões de pessoas da pobreza extrema no País. “De 2003 até hoje, a partir do governo Lula e com a continuidade do meu, nós conseguimos retirar da pobreza 40 milhões”, ressaltou.

Ao ser questionada sobre a construção da BR-319, a presidente defendeu o investimento em hidrovias na região amazônica. “O governo acha que é muito importante e tem de incentivar porque é a forma mais barata e mais competitiva de transporte e menos poluente: a hidrovia”, justificou. Dilma citou como exemplo o investimento do governo de São Paulo na hidrovia Tietê-Paraná e disse que o governo estuda a implantação de 16 terminais hidroviários na região. “Aqui, para escoar produtos do Amazonas, vocês têm um diferencial que ninguém tem”, reforçou.

A preocupação do governo, segundo a presidente, é com o meio ambiente. “O modelo que nós estamos procurando adotar é esse (hidrovia), é um modelo que implica na preservação da floresta”, afirmou. A presidente disse que a rodovia ainda precisa passar pelo aval do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) para sair do papel.

Dilma também prometeu prorrogar e ampliar a Zona Franca de Manaus. “Eu vou prorrogar a Zona Franca e vou estender a Zona Franca para a região da grande Manaus. Vou prorrogar por 50 anos”, disse Dilma, que não revelou a data.