Dilma antecipa retorno do Chile e vai ao Rio Grande do Sul

Incêndio em boate na cidade de Santa Maria deixa pelo menos 245 mortos

A presidente Dilma Rousseff entrou em contato com o governador Tarso Genro para colocar toda a estrutura do governo federal à disposição do estado para atender às vítimas do incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, região central do Rio Grande do Sul. A ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário (PT), acompanha o governador gaúcho na cidade.

Leia: Confirmadas 245 mortes em incêndio de boate no Rio Grande do Sul

Dilma decidiu também antecipar seu retorno do Chile – onde participa de reunião da Comunidade de Estados Latino Americanos e Caribenhos com a União Europeia – para ir à cidade gaúcha prestar solidariedade aos familiares das vítimas. Em coletiva à imprensa, o major do Batalhão de Operações Especiais (BOE), Cleberson Braida Bastianello, confirmou a morte de 245 pessoas.

Ainda pela manhã, Tarso Genro gravou um depoimento sobre a tragédia. “Recebemos hoje pela manhã esta notícia terrível de uma tragédia gravíssima em Santa Maria que enluta o Rio Grande, enluta o Brasil e enluta a cidade. E eu estou me dirigindo pra lá, para acompanhar o trabalho da Brigada Militar, dos Bombeiros, da Polícia Civil, e do Instituto Geral de Perícias, e também para compartilhar do luto da cidade, que é um luto de todo o Rio Grande e de todo o país”, disse.

Incêndio – As chamas teriam começado durante um show pirotécnico, no encerramento da apresentação de uma banda. O prédio tinha grande quantidade de material de isolamento acústico, que produz fumaça tóxica em contato com o fogo. Outras 48 pessoas recebem atendimento em hospitais da região.

O trabalho de rescaldo no local ainda está sendo feito. Bombeiros afirmam que a maior parte das mortes se deu por asfixia. No momento do incêndio, por volta das 2h deste domingo, havia entre 1.000 e 2.000 pessoas na casa noturna, a maioria jovens e adolescentes.

(Com Estadão Conteúdo)