Conselho de Ética abre processo contra Demóstenes

Por Eugênia Lopes e Ricardo Brito

Brasília – O presidente interino do Conselho de Ética do Senado, Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) decidiu acatar a representação do PSOL contra o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), por envolvimento com o empresário do ramo dos jogos ilegais Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Segundo Valadares, Demóstenes terá prazo de 10 dias úteis, a partir de sua notificação, para apresentar sua defesa.

Valadares assume interinamente a presidência do Conselho porque, na falta de uma indicação do PMDB, a quem caberia a presidência do colegiado, senadores e líderes partidários decidiram optar pelo parlamentar mais velho do Conselho, assim como ocorreuem 2009, na crise dos atos secretos revelados pelo jornal O Estado de São Paulo, que levou o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP) ao conselho de Ética. Na época o senador Paulo Duque (PMDB-RJ) com 81 anos de idade, foi escolhido para a função.