Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cinco testemunhas depõem sobre a morte de cinegrafista

Fábio Raposo Barbosa e Caio Silva de Souza são acusados de acionar rojão que atingiu Santiago Andrade, da Band, durante um protesto no Rio de Janeiro

Mais cinco testemunhas foram ouvidas nesta segunda-feira, na 3ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, durante a segunda audiência de instrução e julgamento de Fábio Raposo Barbosa e Caio Silva de Souza. Eles são acusados de provocar a morte do cinegrafista Santiago Andrade, da TV Bandeirantes – atingido por um rojão em 6 de fevereiro -, e respondem pelos crimes de explosão e homicídio doloso triplamente qualificado.

Prestaram depoimento três testemunhas de acusação e duas de defesa, entre elas a mãe de Fábio Raposo. Ela afirmou que, após se entregar, o filho foi alvo de agressões praticadas por policiais na prisão. Segundo a mulher, o filho comparecia aos protestos por acreditar em um Brasil melhor, e ele teria achado o rojão no chão e apenas repassado a Caio Silva.

Também depuseram uma amiga de Raposo, como testemunha de defesa, o comandante do 5º Batalhão da PM, coronel Luiz Henrique Marinho Pires, e dois policiais técnicos em explosivos. Uma nova audiência está marcada para o dia 16 de maio, às 13 horas.

Leia também:

Advogado tenta convencer rapaz que entregou rojão a aceitar delação premiada

“Os anjos ganharam um pai”, escreve filha de cinegrafista

(Com Estadão Conteúdo)