Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sérgio Cabral é transferido para cadeia recém reformada

Ex-governador do Rio estava preso em Bangu desde novembro. Transferência foi na manhã deste domingo

Preso desde novembro em Bangu, o ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, foi transferido de unidade prisional na manhã deste domingo. Cabral e outros 145 detentos foram transportados para a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na zona norte do Rio.  A transferência foi feita em nove caminhões da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), e os presidiários chegaram ao novo endereço por volta das 10h.

O local, onde ficava o antigo Batalhão Especial Prisional (BEP), passou por reformas nos últimos três meses, cujo valor foi de 26 mil e realizada pelos próprios presos.

A unidade é destinada apenas a detentos de nível superior, como é o caso do ex-governador, ou que não pagaram pensão alimentícia.  Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária, uma parte da nova cadeia será reservada para triagem de novos presos.

O BEP tem vagas para 162 presos, mais do que a cadeia em que Cabral estava em Bangu. Mesmo assim, a Seap afirma que o ex-governador não ficará sozinho em uma cela. Ele e outros presos pela Lava-Jato ficarão em uma ala com três galerias e nove celas com capacidade para seis presos cada.

De acordo com as primeiras informações divulgadas, Cabral ficará em cela de 16 metros quadrados, onde há um pequeno banheiro com pia, um chuveiro, um colchão e uma televisão de 14 polegadas. Será definido pelo diretor da unidade quem dividirá a cela com o ex-governador.

 

Veja também

Na quarta-feira 24, a Vara de Execuções Penais havia proibido a transferência de Cabral para o antigo BEP. O motivo era a ausência de uma câmera de segurança com vista para o acesso de pessoas e veículos na entrada da unidade. A Seap afirma que o equipamento foi instalado no mesmo dia, cujo local é monitorado por 53 câmeras.

Sérgio Cabral é réu em nove processos da Lava Jato e está preso desde novembro. Segundo a Justiça, o ex-governador é acusado de lavagem de dinheiro e de ser responsável por uma organização criminosa que desviou mais de R$ 20 milhões de diversas obras públicas do estado. Caso seja condenado com a pena máxima nos nove processos em que é réu, o ex-governador do PMDB pode ser sentenciado a mais de 530 anos de cadeia.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Adilson Folheados

    Esse Políticos ladrões são transferido daqui prá lá e logo estão em casa de boa,cana é só para o pobre.

    Curtir

  2. Heloiza Helena Pias

    Boa Tarde. Agora q as coisasestão ficando uma zona total, soltaram a mulher (prisão domiciliar), e ele o bom, vai ficar em uma sela com todas as mordomias.Presicso dizer + destas regalias familiares, p completar a felicidade, agora só falta visitia íntima ……… Lava jato passou para Lava TECO TECO.

    Curtir

  3. José Honôrio Ferreira

    Pelos crimes que cometeu,esse presidio é luxo para esse cabral(roubou,a saude,educação,as crianças,segurança etc)e ainda tem que prestar contas com DEUS.

    Curtir

  4. E o canalha ainda fica sorrindo debochando do povo carioca…….corrupto asqueroso

    Curtir

  5. Esse cara ainda consegue se ajeitar é impressionante como as coisas funcionam no RJ.

    Curtir

  6. mas essa cela , essa alcova é bem menor do que o banheiro de empregada do aptº desse verme imundo , corno ladrão safado…..coitado desse assassino direto e indireto do povo que depende do dinheiro que o casal de vermes asquerosos roubaram……..

    Curtir

  7. Nossas jabuticabas são muitas. Prisão especial pra vagabundo diplomado e voto obrigatório numa democracia. Só nessa por_ra mesmo.

    Curtir

  8. Abra o olho, você criou as UPP e lá tá cercado de favela, se pensa que tá seguro, se enganou!

    Curtir

  9. Tadeu Passarelli

    VAGABUNDO!! quebrou o Rio enquanto enriquecia.. Devolveu? E o garotinho, nnao se tem mais notícias?? Escondeu, mídia?; êle pagou quanto?

    Curtir

  10. sebastião osvaldo silva

    Quando será devolvido tudo que ele roubou?

    Curtir