Anúncio de entrada de Fruet no PDT vira comício

Por Evandro Fadel

Curitiba, PR – O ex-deputado federal Gustavo Fruet fez do anúncio de sua opção por entrar no PDT um primeiro comício visando a conquista da prefeitura de Curitiba nas eleições do próximo ano. Sobre um palanque montado em frente às escadarias do histórico prédio da Universidade Federal do Paraná (UFPR), onde se reuniram mais de cem pessoas, ele disse que quer discutir o futuro da cidade e não deixou de criticar o prefeito Luciano Ducci (PSB), que concorre à reeleição. Sobre o mesmo palanque, ele respondeu, ao microfone, os questionamentos feitos pela imprensa.

“O prefeito Luciano e o Derosso (João Cláudio Derosso, do PSDB, presidente da Câmara que responde a CPI sob acusação de ter direcionado licitação de publicidade) são a face da mesma moeda”, disse.

Crítico do governo federal durante o mandato como deputado, Fruet agora passa a pertencer a um partido que faz parte da base do mesmo governo. “Mantenho a mesma posição crítica, reafirmando todos os compromissos e posições adotadas, mas agora profundamente focado com a questão local, com o tema local e com o futuro de Curitiba”, acentuou. Segundo ele, a presidente Dilma Rousseff tem uma “postura muito mais de gestora do que propriamente política”. “Parece até que ela não tem tanta paciência para esse debate com o mundo político, ela tem tomado algumas posições de afastamento de ministros, que tem um custo político muito elevado”, disse.

Fruet afirmou que as negociações para uma aliança visando as eleições ficará com a direção partidária. E adiantou que devem ser procurados os partidos que não estão na base do governo municipal, especialmente PV, PC do B e PT. “Mas é preciso ter um período de reflexão, temos que respeitar o tempo dos partidos”, ressaltou. Segundo ele, a opção pelo PDT deve-se à história junto aos movimentos sociais e à estrutura mínima que lhe permite tempo de televisão.