Procuradoria-Geral da República desmembra delação da dona da agência Pepper Interativa

Parte ficará a cargo da operação Acrônimo e parte com a operação Lava Jato

A Procuradoria-Geral da República decidiu dividir a delação premiada da publicitária Danielle Fonteles, dona da agência Pepper Interativa. As referências ao governador mineiro, o petista Fernando Pimentel, seguem no Superior Tribunal de Justiça, que é responsável pelas investigações da operação Acrônimo. Já as citações feitas à campanha da presidente Dilma Rousseff foram encaminhadas ao Supremo Tribunal Federal e serão analisada pelo ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato na Corte. Ontem, a proprietária da Pepper Interativa confirmou em seu acordo de delação premiada que recebeu 6,1 milhões de reais de forma ilegal referentes a serviços prestados à campanha de Dilma Rousseff em 2010. O valor, segundo ela, foi pago pela empreiteira Andrade Gutierrez por meio de um contrato celebrado em janeiro daquele ano. Além desses R$ 6,1 milhões pagos por fora, a Pepper recebeu oficialmente R$ 6,4 milhões da campanha da petista.
Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s