Leitores

Marcos Guerson Jr., às 21h28, escreve:Reinaldo, Você citou o Paul Johnson. Não sei se é o mesmo, mas estou lendo o livro Tempos Modernos, de um Paul Johnson. É um livro imperdível, que faz um retrato do século XX e da filosofia que está por trás dos acontecimentos. Estou no capítulo que mostra em detalhes […]

Marcos Guerson Jr., às 21h28, escreve:
Reinaldo,
Você citou o Paul Johnson. Não sei se é o mesmo, mas estou lendo o livro Tempos Modernos, de um Paul Johnson. É um livro imperdível, que faz um retrato do século XX e da filosofia que está por trás dos acontecimentos. Estou no capítulo que mostra em detalhes como se deu a Revolução Russa. Aproveito para pedir que recomende livros para seus leitores. Muitas vezes, obras preciosas se escondem nesse mundo editorial dominado pelas esquerdas.
Sim, meu caro, o Paul Johnson é este mesmo. Trata-se de uma dos mais lúcidos, às vezes polêmico, mas sempre brilhante, intelectuais contemporâneos. Até quando esculhamba, de um modo que considero injusto, com Picasso. Um grande intelectual produz bons argumentos mesmo quando erra. Um picareta produz obscurantismo até quando acerta.

E Brad Pitt?
Outro leitor, às 21h29:
Pô, Reinaldão!Que é feito daquela sua famosa inveja de ser Brad Pitt, nem que fosse pelos lábios da Angelina? rárárá!
Explico: A inveja de Brad Pitt, como você lembrou, é por causa de Angelina Jolie. Os dois que citei me parecem mais queridos pelas mulheres, tipos talvez mais rústicos, sei lá eu…

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Anônimo sem-vergonha

    Virginia: Não acho que interesse à Igreja desaparecer; afinal, se ela se modificar “evoluindo” em seus conceitos, perderá a razão de existir e , aí sim, terá desaparecido realmente. Se eu fosse um dos responsáveis por dirigir os rumos da Igreja Católica não me preocuparia , visto a polêmica que provoca cada frase do Papa Bento XVI. Você imaginaria o tal “bispo macedo” causando tanta celeuma com uma simples “chaga”?Neo-pentecostalismo é como música pop; logo enjoa!! Há um equívoco em seus conceitos quando diz que ladrões e corruptos são perdoados e descasados não. Qualquer um é perdoado,desde que se arrependa de fato! Creio que a Igreja Católica continuará viva ,atravessando o tempo,com inevitáveis mudanças estruturais, porém, sem muitas mudanças morais.

    Curtir

  2. Comentado por:

    Anônimo sem-vergonha

    Virgínia,
    Complementando:
    “atitude rígida, intolerante e destrutiva” – O que estou destruindo? Você, nós, a Igreja, o planeta? Sou bastante tolerante,convivo com todas as religiões de forma pacífica e cordial.Pessoalmente, nada tenho contra pessoas que se casaram mais de uma vez.Acho ser isso uma questão doutrinária da Igreja e tento respeitá-la; cada um sabe de si, é o exercício do “livre-arbítrio”, não cabe a mim julgar! Não , não preciso rever minhas posições. Pela forma arrogante como você se expressa , eu acho que quem deve rever conceitos é você , principalmente no que se refere a “Humildade”, Juízo e Fé!

    Curtir

  3. Comentado por:

    virgínia

    Anônimo
    Nada é estático, tudo evolui, até o Universo. Por que a Igreja não pode mudar? O Eliziário disse que, com Jesus, Deus fez um novo pacto com a humanidade, isto é, algumas coisas do Antigo Testamento deixaram de valer. Então, até Deus concorda com mudanças, por que você não?
    Você não pode comparar o bispo Macedo com o papa, e nem a as igrejas neo-pentecostais com a Católica, que tem dois mil anos e já dominou todo o Ocidente. Mas a Igreja Católica está em decadência na Europa, no seu berço, e mesmo aqui no Brasil ela está perdendo adeptos para as neo-pentecostais, que cada vez crescem mais. Eu acho que a Igreja deveria se preocupar com isso.
    Explique-me por que eu não entendi: como alguém que se divorciou e depois se casou novamente vai se arrepender? Arrepender-se do quê? De ter procurado reconstruir a sua vida e ser feliz? Ele somente vai se arrepender se o segundo casamento também não dar certo. Além disso, você não leu o que Dom Geraldo Majella disse que os que se casam novamente têm limitações, ou seja, que não adianta o arrependimento?
    Quais são as mudanças estruturais que você vê para a Igreja?
    Desculpe-me, eu não quis dizer que você é uma pessoa intolerante. Eu apenas estava me referindo à sua afirmação com respeito à Igreja. Afirmar que a Igreja não vai mudar e quem não gostar que funde uma outra, levará, não digo à destruição completa da Igreja, mas certamente a uma grande diminuição de sua influência. Porém, lendo a sua defesa, eu verifico que você é incoerente: pessoalmente você diz que não tem nada contra as pessoas que se casaram novamente, mas aceita, sem questionar, a posição da Igreja de discriminar essas pessoas. Por essa sua incoerência, continuo achando que você deve rever as suas posições. Quanto a mim, não deveria estar discutindo religião, pois eu não sigo nenhuma, por não acreditar nos seus dogmas. E, acredite, vivo muito melhor sem religião, mas se você quiser seguir uma, você tem o seu livre-arbítrio e eu o respeito.

    Curtir

  4. Comentado por:

    Anônimo sem-vergonha

    O fato de eu ser tolerante não é incoerente, é tolerante! Senão, eu seria um deste malucos radicais. O resto voce mesma(o) disse, livre arbítrio.Com ele tenho o direito de ser até incoerente e agüentar as consequências! Bem, o Reinaldo já disse que isso não é chat; portanto, fique com Deus!

    Curtir