FOLHA PUBLICA RESULTADO DA PESQUISA DATAFOLHA NA EDIÇÃO DE AMANHÃ. FALEMOS SOBRE NÚMEROS

A Folha publica os resultados da mais recente pesquisa Datafolha amanhã. Na anterior, a diferença entre Serra e Dilma no primeiro e no segundo turnos era de 9 pontos a favor do tucano. Nesta semana, o Sensus publicou o resultado de sua polêmica pesquisa apontando empate. Como as palavras fazem sentido, destaco que o que […]

A Folha publica os resultados da mais recente pesquisa Datafolha amanhã. Na anterior, a diferença entre Serra e Dilma no primeiro e no segundo turnos era de 9 pontos a favor do tucano. Nesta semana, o Sensus publicou o resultado de sua polêmica pesquisa apontando empate.

Como as palavras fazem sentido, destaco que o que vai acima: eu escrevi “resultado de sua polêmica pesquisa”, não “resultado polêmico de sua pesquisa”. Estejam certos ou errados os números do Sensus — o Datafolha servirá, ao menos, para uma comparação —, os métodos do instituto contam com muitos jabutis em cima de árvores, todos expostos aqui. Pesquisa que precisa ser muito explicada tem problemas.

Se o Datafolha trouxer um resultado muito diferente, aí, então, não só o método do Sensus passa a ser polêmico, mas também o resultado. Mas não pensem que o instituto vai se dar  por achado e anunciar: “Errei!!!” De jeito nenhum! A margem de erro como elemento de manipulação argumentativa desculpa quase tudo. E, notem, tanto pode justificar um erro como uma safadeza. Não estou fazendo inferência nenhuma; apenas trabalho com dados da realidade.

Acompanhem:
1:
Segundo o Sensus, Serra tem 32,7%, e Dilma, 32,4%, com margem de erro de 2,2 pontos para mais ou para menos. Sei…

2: Na margem superior, Serra poderia ter 34,9%; na margem inferior, Dilma poderia ter 30,2%. Pronto! O resultado do Sensus tanto pode ser aquele empate quanto uma diferença de 4,7 pontos em favor do tucano. Essa é uma diferença bem menor do que a do Datafolha anterior (36% a 27% pró-Serra).

3: Não há problema, leitor. A gente cuida disso com a margem de erro. A do Datafolha é de dois pontos. Portanto, naquele levantamento, Serra poderia ter 38% ou 34% (o que coincide com a margem superior do Sensus), e Dilma, 25% ou 29% (o que quase bate com a margem inferior do Sensus).

4: Viram como uma pesquisa que dá empate técnico tem uma área de escape para se dizer tão certa quanto outra que aponta nove pontos de diferença?

5: E notem: o Sensus poderia se dizer de acordo com o Datafolha mesmo que o intervalo fosse de 13 pontos: na margem superior do Datafolha, Serra teria 38%; na margem inferior, Dilma teria 25%. Sabem o que significa em números absolutos 13% do eleitorado? quase 17 milhões de pessoas!

Contestações
A Justiça autorizou o PSDB a ter acesso a dados técnicos daquela polêmica pesquisa do Sensus. Os petistas se revoltaram e ameaçam fazer o mesmo com o Datafolha do mês passado — ou deste mês, caso não gostem do resultado.

Recorrer à Justiça é um direito e pode ser um dever. Cumpre notar, no entanto, que, para fazê-lo, não gostar dos números não é uma justificativa válida. É preciso que existam indícios de procedimentos heterodoxos, como há no caso da pesquisa Sensus. Se houver, que o PT faça a mesma coisa, ora.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s