Brasileiro precisa de proselitismo ideológico, não de aula de matemática

Em agosto do ano passado, o Conselho Nacional de Educação deu um ano para as escolas de segundo grau de todo o país passarem a ministrar aulas de filosofia e sociologia. Um ano. Reparem que o prazo expira no início do segundo semestre para um curso cujo planejamento é anual. É a dificuldade funcional da […]

Em agosto do ano passado, o Conselho Nacional de Educação deu um ano para as escolas de segundo grau de todo o país passarem a ministrar aulas de filosofia e sociologia. Um ano. Reparem que o prazo expira no início do segundo semestre para um curso cujo planejamento é anual. É a dificuldade funcional da decisão dos gênios, onde brilha a inteligência de Marilena Chaui, aquela que acredita que o céu se ilumina quando Lula fala – embora ela já tenha mais de 60 e seja de esquerda…
O segundo grau no Brasil é um lixo. Tanto o público como o privado, com raras exceções nos dois casos. Professores que ganham salários miseráveis, em estruturas fossilizadas, sem chance de ascender profissionalmente, falam a alunos oprimidos ou pela miséria ou pela banalidade. Não é preciso fazer grande esforço para perceber a alfabetização precária mesmo das elites. O brasileiro comum se embasbaca em operações aritméticas simples. A quase totalidade dos universitários é incapaz de se expressar com correção.
Antes que nossos futuros marxistas recitassem a luta de classes, seria conveniente que aprendessem um pouco de matemática e língua portuguesa. O mais notável na decisão é que inexiste mão-de-obra para tanto. Ora, far-se-á como sempre: improvisa-se algum “humanista” na tarefa de desvendar as sombras da caverna de Platão.
A medida tem caráter ideológico. Dia desses, vi o material didático de história de uma renomada escola particular de São Paulo. É lixo submarxista. Os alunos são treinados para ver a história do país como uma seqüência de golpes das elites contra os interesses populares. No que diz respeito à história contemporânea, o imperialismo – americano, é claro – é culpado pelas mazelas do mundo.
Mesmo quando se sabe que há um conteúdo relativamente objetivo a ser ensinado, cobrado em vestibular, a coisa é assim. Imaginem como será quando o “sociólogo” e o “filósofo” estiverem obrigados apenas a “refletir” com os alunos. O único objetivo da medida é estimular o proselitismo e a patrulha.O capitalismo já faz pouco sucesso no Brasil, como vimos na campanha eleitoral. Os bananões preferem o Estado ineficiente a estatais privatizadas que funcionem. Precisamos convencer os nativos de que o mundo tem de ser justo, não eficiente. A boa notícia é que, nas escolas públicas, essa bobagem não vai dar em nada. Ainda que por maus motivos. Mas, nas escolas particulares, pode ser que a medida seja posta em prática. Que bom! O Brasil já tem muitos banqueiros. Precisamos de mais cineastas com bons sentimentos, não é mesmo?
Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Peru Pachola

    1)Primeiramente, obrigado Bartolomeu, pelo esclarecimento sobre o plágio da Chuauí.2)Segundamente, lí uma referência ao Paulo Freire neste tópico.3)Eu só sabia que ele, Paulo Freire, era um “educador” e sempre só ouví loas e elogios tratando-o sempre como um daqueles “brasileiros dos quais deveríamos nos orgulhar” porém nunca tinha lido alguma coisa dele.4)Até que há poucos dias fui obrigado a ler um pequeno texto dele para ajudar minha filha num trabalho escolar de fim de ano.5)Talvez por não estar acostumado a ler filósofos e educadores de tal envergadura ou talvez por simples burrice, achei-o incapaz de escrever uma simples frase de maneira clara e intelígível. Achei o texto ruim e bem ao “estilo” dos Emirados Sáderes, Chuauís, Zédirceus e outros luminares do pensamento petista-esquerdista.6)Depois de ficar debruçado por horas naquelas três pequenas páginas repletas de tergiversações, idas, vindas, voltas, volteios e rodeios, a única coisa que pude perceber foi uma incitação ao engajamento dos “mestres” na luta esquerdista sob pena de serem chamados de covardes ou aproveitadores. Posso estar errado, mas foi só isso que deduzí daquele emaranhado de frases mal-construídas e capengas.7)Infelizmente me esquecí o título do tal artigo do Paulo Freire, mas fiquei decepcionado e esperava algo mais inteligente de tão reputada pessoa.8)Aí fiquei em dúvida se a sua fama – como a de tantos outros incensados pela propaganda midiática e acadêmica – não se devia sòmente ao fato de ser comunista, o que eu desconhecia antes e só percebí pelo artigo em questão, pois nunca tido lido ou ouvido nada a esse respeito anteriormente. 9)Posso estar equivocado e estou pronto para receber pedradas por isso, mas foi assim que entendí… simples proselitismo ideológico… esquerdista, é claro!

    Curtir

  2. Comentado por:

    Anônimo

    não há nada demais nas aulas e sim no conteudo pedagogico. Começar a endeusar lenin, stalin, fidel e chavez será preocupante.

    Curtir

  3. Comentado por:

    João Bosco

    Pena!Gostaria tanto que houvesse estas matérias no ensino: fundamental, secundário e superior.Fiz Puccamp, as aulas de teologia supriam em parte a falta do ensino de filosofia.Em relação à manipulação ideológica: durante a ditadura, comecei “a ser de esquerda”, na faculdade era simpatizante do PC do B, tomei cerveja com deputado do PC do B, que na época era presidente da UNE, estudei, pensei, aprendi, fui “apreendido”, hoje busco a razão.Se não soubesse de Voltaire, do Positivismo, do Max-Engels….. que cidadão seria?Um petralha com certeza…….hehehehehehe!

    Curtir

  4. Comentado por:

    Norma

    Reinaldo, veja esse site:http://www.escolasempartido.orgÉ uma bela iniciativa de denúncia contra a ideologização que tomou conta das escolas.

    Curtir

  5. Comentado por:

    Anônimo

    NEM DE AULA DE PORTUGUÊS.
    Pérolas do Vestibular da UFMG
    Vejam só o que os vestibulandos foram capazes de escrever na prova de redação da UFMG, dado o tema: “A TV forma, informa ou deforma?”. A seleção foi feita pelo professor José Roberto Mathias.
    1. A TV possui um grau elevadíssimo de informações que nos enriquece de uma maneira pobre, pois se tornamos uns viciados deste veículo de comunicação.
    2. A TV no entanto é um consumo que devemos consumir para nossa formação, informação e deformação. (fantástica !!!!!!)
    3. A TV se estiver ligada pode formar uma série de imagens, já desligada não… (ahhh bom; uma frase sobrenatural..)
    4. A TV deforma não só os sofás por motivo da pessoa ficar bastante tempo intertida como também as vista. (sem comentários…)
    5. A televisão passa para as pessoas que a vida é um conto de fábulas e com isso fabrica muitas cabeças. (como é que é ?????!!!!!)
    6. Sempre ou quase sempre a TV está mais perto denosco.. (????) fazendo com que o telespectador solte o seu lado obscuro. (esta é imbatível…)
    7. A TV deforma a coluna, os músculos e o organismo em geral. (é praticamente uma tortura!!!)
    8. A televisão é um meio de comunicação, audição e porque não dizer de locomoção. (tudo a ver!!!)
    9. A TV é o oxigênio que forma nossas idéias, (sem ela este indivíduo não pode viver…) por isso é que podemos dizer que esse meio de transporte é capaz de informar e deformar os homens… (nunca tentei dirigir uma TV)
    10. A TV ezerce (aaaaahhhhhh) poder, levando informações diárias e porque não dizer horárias. (esse é humorista, além de tudo)
    11. E Nós estamos nos diluindo a cada dia e não se pode dizer que a TV não tem nada a ver com isso… (hein ????????)
    12. A televisão leva fatos a trilhares de pessoas… (é muita gente isso, hein?!)
    13. A TV acomoda aos teles inspectadores… (nnnnnooooosssssaaaaa!!!) A informação fornecida pela TV é pacífica de falhas… (vixe!…. )
    14. A televisão pode ser definida como uma faca de trez gumes. Ela tanto pode formar, como informar, como deformar. (sen-sa-ci-o-nal!!!!!)
    * Copiado do Portal da Vaca.

    Curtir

  6. Comentado por:

    São Benedito

    A maioria dos livros didáticos traz análises calcadas em teorias marxistas ou próximas do marxismo. Mais recentemente, em História, o culturalismo também tem alguma entrada. Os conservadores (ou os direitistas, como queiram) reclamam de tal hegemonia e desqualificam tais abordagens, principalmente aquela de cunho marxista. Mas só sabem reclamar, esses conservadores! Cadê a sua teoria da História? A marxista é fraca à beça, mas a liberal inexiste.

    Curtir

  7. Comentado por:

    Bernardo Guerreiro

    Há um trecho em o Caminho da Servidão de Hayek que diz muito sobre o atual quadro brasileiro, refletindo exatamente o que foi dito neste post:
    “Esse empenho geral em conquistar a segurança por meio de medidas restritivas, tolerado ou apoiado pelo Estado, produziu com o correr do tempo uma transformação progressiva da sociedade […]. Não podemos censurar os nossos jovens quando preferem o emprego seguro e assalariado ao risco do livre empreendimento, pois desde a mais tenra idade ouviram falar daquele como de uma ocupação superior, mais altruísta e mais desinteressada. A geração de hoje cresceu num mundo em que, na escola e na imprensa, o espírito da livre iniciativa é apresentado como indigno e o lucro como imoral, onde se considera uma exploração dar emprego a cem pessoas, ao passo que chefiar o mesmo número de funcionários públicos é uma ocupação honrosa.” (p.131)
    Será que a grande influência marxista no ensino brasileiro nos trouxe a esta situação? Por que será que a privatização é tão condenada até por pirralhos de 17 anos? É claro que é consequência do ensino nas salas de aula brasileiras. Chega-se ao ponto de ensinar que a Guerra do Paraguai fora provocada pelo Brasil, sob forte influência inglesa…esses marxistas são patéticos. Nossas maselas nunca são de nossa responsabilidade. Antes foram os potugueses, depois os ingleses, e hoje em dia, como foi dito, claro, os Americanos. É realmente lastimável.

    Curtir

  8. Comentado por:

    Anônimo

    Saudades da OSPB!!Alias,no Brasil inexiste livro de Historia do Brasil que sirva p/ algo.

    Curtir

  9. Comentado por:

    Alexandre Costa

    O ensino da filosofia seria muito válido, se fosse feito com honestidade de propósitos. Acontece que, como bem disse o Reinaldo, a tirar pela forma como se ensina história hj no Brasil, isto seria mais uma ferramenta para adestrar os nossos jovens ao invés de ensiná-los a pensar com suas próprias cabeças.

    Curtir

  10. Comentado por:

    Robespierre

    Esquecidinha, a tal “filósofa”, hein?Como são relativos esses petralhas!Quando não esquecem, não sabem de nada….Enquanto isso, o Lulla abre a boca e os céus -dela!- se iluminam…Que mundo maravilhoso!

    Curtir

  11. Comentado por:

    Akhenathon

    Um comentário ao Jonas, aí acima.
    O capitalismo de verdade no Brasil funciona, gera empregos e riqueza. Em todo país avançado o capitalista moderno é admirado. É nesse sentido que devemos caminhar, meu caro. E não ensinando aos mais jovens que a alternativa ao mau capitalismo de Estado tupiniquim é um socialismo caipira.

    Curtir

  12. Comentado por:

    Anônimo

    Sou professora de História e quero registrar que as críticas aqui feitas ao ensino dessa disciplina tão importante procedem.

    Curtir

  13. Comentado por:

    HERBERT

    Caro Reinaldo,
    Antes de comentar sobre seu texto gostaria de desejar-lhe um ano novo cheio de paz e prosperidade á sua alma (conheci o Evangelho assim como você e percebi como era tolo). Seu blog é o espaço virtual mais inteligente (falo de política e de outros assuntos relacionados) que conheço (embora muitos não concordem o olavodecarvalho.org também é muito esclarecedor) assim como quando o assunto é o Evangelho de Cristo (www.caiofabio.com). Fui estudante de Sociologia (ou ociologia, se quiser) na Universidade de Brasília e é bastante degradante o estado de coisas lá. A quantidade de adolescentes e novos jovens adestrados e doutrinados marxisticamente é espantosa. Causa asco como os professores vão cauterizando as consciências (sem pudor algum) dos estudantes. Retirei-me de lá e afirmo: estudei sozinho buscando, com toda sinceridade, fugir dos lugares comuns e dos chavões e adquirir um conhecimento mínimo para vivermos decentemente neste mundo e, sem dúvida alguma, aprendi mais e melhor. Hoje vejo nossos jovens sucumbindo à toda esta idiotice e não vejo como sair deste labirinto tão facilmente (a acomodação é muito grande). Meus filhos, por exemplo: estudam numa escola particular e a literatura mais recomendada é MEU TIO MATOU UM CARA (ACHO QUE É ISTO), FELIZ ANO VELHO e outras porcarias. Para Filosofia (já sei que você sabe) Marilena Chauí. Nada de Dostoievsky, Tolstoy, Drummond, Manuel Bandeira, Machado de Assis, Lima Barreto, Kafka, etc. etc. Os poderes das trevas vão avançando. Ainda bem que o SOL ETERNO está bem à nossa frente. Um grande abraço.
    HERBERT

    Curtir

  14. Comentado por:

    inconformado

    E ainda pretendem ensinar religiãotendo como base a “criação”…

    Curtir

  15. Comentado por:

    Nicão

    Perfeito. Estaremos formando um exército de militantes petistas, aptos a administrar, planejar e preparar o país para a próxima “companheirada” (na língua do PT, o PTês. Significa “geração”, na língua portuguesa). O primeiro, da linhagem de salvadores da pátria, o nosso Santo Lula, já está no poder, preparando a “cama de prego”. Com a visão Lulista da educação, vamos formar hordas de idiotas que talvez consigam fazer desta terra em um circo com três figuras na camiseta: Chê, Fidel e Chaves. O Marionete-Presidente-deslumbrado brasileiro fica para a foto na parede do diretório do PT de Garanhuns. É o máximo que a sua utilidade sugere!

    Curtir

  16. Comentado por:

    Anônimo

    QUANTO MAIS PROSELITISMO IDEOLÓGICO,MELHOR. OS ALUNOS QUE ESCREVERAM ESSAS BARBARIDADES, TEÓRICAMENTE, SERÃO FORMADORES DE OPINIÃO. POBRE BRASIL !
    Algumas pérolas dos alunos de Comunicação da UFF:
    * “(…) quanto à opinião pública, podemos dizer que ela é mutável. Por exemplo: na hora do parto, a mulher pode optar pelo aborto.” * “A comunicação é importante porque comunica algo entre duas ou mais pessoas que querem se comunicar”* “O Press release tem esse nome porque realiza as coisas com pressa”.* “O problema da comunicação social no Brasil é que ela é dirigida por brasileiros, deveríamos trazer os americanos.* “O endomarketing é como se fosse o marketing endovenoso.” * “Eu acho que a resposta é não. Como o professor deve ter pensado numa armadilha, respondo que é sim.* “O público mixto é composto por aquelas pessoas que entram e saem da empresa. Ou seja nunca estão totalmente dentro, nem totalmente fora.”* “(a questão dizia que a afirmativa era CORRETA, pedia a justificativa somente). “Disconcordo com a questão. Ela não pode ser positiva. Nunca fiz prova que o professor dissesse que era afirmativa uma questão. Deve ser uma pegadinha, tipo do Faustão.* “A comunicassão social e feita de mim para voçês”* “A televisão é influenciativa em nossas vidas. Quantas vezes não compramos um tênis porque vemos na TV? A programação deveria ser mais educante(…)”.* “A empresa e o público ixterno caminhão juntos, incluindo aí a emprensa.” * “O proficional de comunicação tem um mercado bundante a sua disposição, afinal, todos se comunicam na terra(…)”.* “O ruído realmente atrapalha muito a comunicação. Aqui na universidade fico atordoado quando passa o trem, quase não ouço o professor. As salas deveriam ser à prova de som”.* “O fidibeque é a mesma coisa que a retroinformação, ou seja a informação que vem por trás.”* “A comunicação é uma junção da verdade com a falsidade, afinal fofoca é uma coisa feia e é comunicação”.* “Faço comunicação porque acho importante ser comunicadora, mas não acho importante ler jornal (suja a mão), nem ficar em casa vendo TV. Acho melhor me comunicar entre si.”* “A comunicação é moderna porque usa modernidades da atualidade.” * “Os principais meios utilizados pelas comunicação são: meios orais (que são falados), meios auditivos (que são ouvidos) e mais tácteis (que são sentidos).”* “A comunicação é de massa porque precisamos utilizar a massa cinzenta para compreendê-la”.* “Marketing em português é mercado, marketing pessoal, portanto é o mercado que freqüentamos.”* “Ao utilizarmos a comunicação nos comunicamos.”* “Se a comunicação é pessoal, envolvendo o emissor e o receptor, como podemos pensar em comunicação empresarial? A empresa se expressa por si só?”
    * Copiado do Projeto ReleiturasArnaldo Nogueira Jr26/12/2006 – 15:50:48

    Curtir

  17. Comentado por:

    Wilson Julian

    Reinaldo,
    Estamos bem servidos quando falamos de educação e futuro no Brasil…
    Por diversas vezes chego à beira do desespero quando tenho que revisar relatórios de trabalho, memorandos ou mesmo mensagens por e-mail escritos por colegas.
    A violência contra a gramática é terrível, mas o problema real é bem outro: as pessoas não conseguem mais expressar suas idéias por escrito com clareza, pois não foram ensinadas a pensar de forma clara e lógica.
    Como consequência, eu sou obrigado a “adivinhar” a mensagem no meio daquele amontoado de palavras mal-amarradas. O que mais me entristece é que este público é formado em sua maioria por pessoas com curso superior completo e pós graduação.
    É muito triste eu ter que mandar um sujeito de 29 anos, duas faculdades e uma pós graduação no curriculum, ter que reescrever um trabalho inteiro, pois não havia nenhuma idéia claramente expressa. E o que é pior: a leitura preferida deste tipo de gente: revistas de fofoca e cadernos de esportes….
    Realmente acabaremos relinchando!!!
    Abraços e CORAGEM!!!
    Wilson Julian

    Curtir

  18. Comentado por:

    Peru Pachola

    1)TANSAR (9:17 AM e 11:53 AM:
    CONSIDERE-SE APLAUDIDA DE PÉ!
    BRAVO! BRAVO! BRAVÍSSIMO!
    2)Suíno esquerdista que entrou grunhindo às 9:37 AM:
    Que vontade de te quebrar a dentuça…

    Curtir

  19. Comentado por:

    Tansa®

    *Serginho Groisman**Ziraldo/ maluquinho idiota***Militar/Forças Armadas

    Curtir

  20. Comentado por:

    Anônimo

    Reinaldo, assusta-me pensar em professores esquerdistas “ensinando” filosofia nas escolas. Já bastam os professores que tive que agüentar em curso que fiz em univ.federal. Quase todos os professores davam aula 1/3 ou 1/4 do tempo pelo qual eram pagos. E dá-lhe meter o pau no patrão, na época governo dos militares. Como se o ladrão ali era o governo e não quem ganhava para dau aula e não o fazia…

    Curtir

  21. Comentado por:

    Anônimo

    Vivo fora do Brasil e meu filho tem acesso a um sistema público de ensino de período integral, já desde a 1.a série, além de atividades esportivas nos finais de semana, viajens, etc. Pra entrar no 2.o grau é necessário prestar concurso. Igualmente para ter acesso ao ensino superior, que não é gratuíto. Aqui é necessário mérito, não baboseiras ideológicas. Aqui é o Japão

    Curtir

  22. Comentado por:

    Notívago

    Meu Guru, minha pressão arterial aumenta vendo essa falta de imaginação da petralhada infame. Hitler, Stalin, Mao e Fidel fizeram essa mesma coisa e deu no q deu… Ô “raça” (por favor não deixe me processar…)imbecil… Onde já se viu, tentar impor uma ideologia ultrapassada através de sutilezas paquidérmicas como essa. Esse túnel tá ficando cada vez mais sem luz no final dele, hein!!!!!

    Curtir

  23. Comentado por:

    Anônimo

    sou o anônimo das 9:37, gostaria de dizer-te PERU PACHOLA, que voce nada entendeu do que eu quis dizer, eu disse que: os milicos desmontaram o ensino, talvez num erro de estratégia, permitindo que a esquerda entrasse de sola. concordo com voce em relação aos aplausos á TANSA. e tem mais: detesto a esquerda tanto quanto a ultra-direita ( deve ser teu caso), que também roubou e rouba este país. e tem mais: não sou suíno e voce deve ser uma mula sem-cabeça. raciocine um pouquinho viu!

    Curtir

  24. Comentado por:

    guido furioso feijão-com-arroz

    Ha.
    Leia o livro de História para o Segundo Grau do nobre deputado Chico Alencar (PSOL convertido, ex-PT).
    Lá, você vai aprender que a Zelite Branca é culpada de tudo. Mas você não vai ler que escravos brasileiros tinham escravos, ou que a escravidão era uma atividade praticada havia séculos, na África.
    O livro inteiro é fruto de seus anos como aluno que não prestava atenção nas aulas de Antropologia, e só “curtia” História dos Oprimidos.
    Ou seja, o livro inteiro é fruto da própria formação ruim que o autor Chico Alencar se deu, quando era estudante.
    Muito preto no branco, pro meu gosto. Ou desonestidade intelectual pura. Sempre deu votos ser assim, no Rio de Janeiro (por exemplo, Darcy Ribeiro). Isso porque, no Rio, todo mundo é “de esquerda.” É para parecer mais humano. Cada um quer ter a “sua mendiga.” Enthendem?
    Tá bom…Nem todo mundo…Exceto o povo que cansou de esquerdista como Saturnino Braga, que quebrou a prefeitura do Rio; e os Cansados de Brizolismo. E Caetano. O resto, é tudo de esquerda.

    Curtir

  25. Comentado por:

    guido furioso gingando

    Pessoal, vocês querem se divertir, assistam, no canal Futura, a um programa com professores de escolas públicas.
    Lá vocês verão as grandes teses pedagógicas atuais. Por exemplo, capoeira é tão ou mais importante do que a matemática ou do que conhecer a história lendo-a. A transmissão oral é mais importante e o corpo é um jeito de ser da negritude e de transmitir cultura. Isso seria uma alternativa ao Método BRCEDE (Branquelo do Colonizador Europeu de Ensinar) como, por exemplo, querer que estudantes saibam fazer contas usando lápis, papel e cabeça.
    O Método BRCEDE não funciona, como sabemos e uma evidência disso são as listas dos aprovados de engenharia da USP, muitos com sobrenomes japoneses. Eles não aprenderam matemática fazendo contas, mas com pauzinhos e ábacos. Portanto, seria possível bolar um método afrobrasileiro. Por exemplo, fazer somas aritméticas com os pés, gingando ao som do berimbau.
    O que pobre, no Brasil, sofre na mão de vagabundo, não está no mapa.

    Curtir

  26. Comentado por:

    João Paulo

    Reinaldo,Duvido que você tenha a mais mínima remota (sic) noção, das mazelas e qualidades, das universidades brasileiras, públicas e particulares.De qualquer forma, não me parece proceder a avaliação de que não haveriam professores para ministrar aulas de filosofia e sociologia. Os cursos de filosofia e ciências sociais estão sempre cheios, e formam gente prá caramba. Se são todos bons… duvido. De qualquer forma, o procedimento não é de todo ruim. Cria-se a demanda, para induzir a oferta.Em 1960 os EUA resolveram que tinham que saber algo sobre a América Latina. Criaram as cadeiras e a demanada, depois é que foram formando gente.Bons banhos e olha a marola!

    Curtir

  27. Comentado por:

    Anônimo

    Concordo. Muito bom que o assunto tenha provocado tantos comentários (!!!!!) e todos tão surpreendentes para mim. Não imaginava que tanta gente sabia o que está ocorrendo em nossas escolas …Agora, se alguém tiver alguma ilusão com o Cristovam Buarque está perdendo seu tempo…Leiam o que ele escreve e já escreveu sobre educação.Principalmente quando era ministro. O apedeuta era o seu guia, o operário que desceu dos céus para nos salvar…

    Curtir

  28. Comentado por:

    Peru Pachola

    ANÔNIMO DA 1:23 AM:
    1) Não sou nenhum mago e não sou obrigado a adivinhar o que você “quer dizer”, e me limitei a comentar o que você efetivamente disse.2) Você deveria ser mais claro e explícito no seu recado, pois eu me baseei simplesmente no que você disse ali, que foi o seguinte: “devemos agradecer aos militares a destruição do ensino público e privado…etc.” Depois falou em vestibular e vestibulandos de maneira meio enigmática e não falou nada de “estratégia que permitiu a esquerda entrar de sola”, o que só disse agora às 1;23 quando veio xingar-me de volta em busca de vingança (rs).3)Aliás no seu post das 9;37 você não deixa nada claro e a única coisa perceptível ali é a sua critica superficial (sem fundamentá-la) aos militares, coisa bem típica de esquerdistas idiotas, e se você não quer ser lobo, não lhe vista a pele. Leia de novo o seu texto e veja se eu não estou com a razão.4) Por este motivo o chamei de suíno, por portar-se como um suíno esquerdista, que adora criticar os inimigos mesmo sem base e conteúdo.5) Agora, se você explicar como os militares destruíram o ensino público e privado eu até posso lhe dar razão se concordar com você, e até lhe agradecerei por me mostrar algo novo. Só busco a verdade. Pois, repito, você não explicou QUAIS foram os erros dos militares na educação e, sinceramente, nunca tinha ouvido nada à respeito disso até hoje.6) Apesar de você me mandar aprender a raciocinar, pelo que demonstrei acho que ficou bem claro qual de nós dois deve aprender a raciocinar e a se expressar melhor.7) Você disse que eu sou ultra-direitista e nem sei o que seja isso. Se você explicar direito (coisa que não parece ser o seu forte) e eu achar que me enquadro, eu assumo. Qual o problema? Fora do esquerdismo, em qualquer posição eu jogo, até de goleiro.8)Só lhe digo que até dois anos atrás eu me considerava comunista e sempre votei na esquerda, em qualquer esquerda.Porém, talvez eu tenha batido um recorde olímpico de salto em distância e ido de um extremo ao outro.9) Pra seu governo, com exceção do primeiro turno de 88 quando votei no Roberto Freire do PC, sempre votei no Lula até 2002, portanto creio que não posso ser enquadrado como ladrão, coisa que você diz que é comum na ultra-direita (ou será em qualquer direita?) visto que antes eu era da esquerda quando a “direita’ (de mentirinha) estava no Poder e agora, continuo na oposição com as trocas de posições minha e do Poder. Parece que eu só fico do lado ‘errado”.10)Para finalizar, se você retirar o “mula-sem-cabeça” eu retiro o “suíno”, se não retirar eu também não retiro. Pronto! (rs)
    3)

    Curtir

  29. Comentado por:

    Luiz

    Só um acrescimozinho:
    Os professores ganham salários miseráveis mas que, ainda assim, são muito maiores do que eles merecem.
    Há, é claro, rarissississississíssimas exceções…
    No segundo ano do meu segundo grau, a professora de literatura escreveu no quadro o título da aula: NOVELAS CÉREBRES. Eu a interpelei e ela não soube dizer se era com r ou l.
    Muito mais que a Terry Schiavo, a maldita merece morrer de fome (é metáfora, viu?).
    Luiz

    Curtir

  30. Comentado por:

    João Melo

    Não é não! Escola particular, como o nome já diz, é uma escola particular! O dono manda e faz dela pensadores como vocês, um bando de descerebrados, pena cara.Luiz Azevedo? Hummmmm? Quem será? Nunca ouvi falar. Mas lendo o que escreve, pude concluir: você vendeu a alma ao dono, não vendeu?Pô, cara, é puro aluguel! Não há coisa com coisa! E um bando de babacas comentando tanta idiotice. Que pobreza intelectual. Quanta verdade pueril, alugando a última flor do lácio. Você não me engana. Simplesmente, você não existe. É o dono falando através de um pseudônimo. Ou será o Diogo Mainardi usando um pseudônimo boçal?
    LÍNGUA PORTUGUESA
    Olavo Bilac
    Última flor do Lácio, inculta e bela, És, a um tempo, esplendor e sepultura: Ouro nativo, que na ganga impura A bruta mina entre os cascalhos vela…
    Amote assim, desconhecida e obscura, Tuba de alto clangor, lira singela, Que tens o trom e o silvo da procela E o arrolo da saudade e da ternura!
    Amo o teu viço agreste e o teu aroma De virgens selvas e de oceano largo! Amo-te, ó rude e doloroso idioma,
    Em que da voz materna ouvi: “meu filho!” E em que Camões chorou, no exílio amargo, O gênio sem ventura e o amor sem brilho!

    Curtir

  31. Comentado por:

    Ricardo Braga

    É realmente o ensino anda muito mau, uma professora de português do segundo grau discutiu comigo afirmando que era correto o uso do “vou estar fazendo” ou ” vou estar verificando”. Imagine só a mesma em uma sala de aula repetindo isso para os alunos, oque eles iriam achar ? Que esta correto. Caro Reinaldo, não entendi bem você esta defendendo ou criticando o maxismo ?

    Curtir

  32. Comentado por:

    Paulo Henrique Soares

    Formei na Universidade Federal de Uberlândia em 1996. Participei de alguns movimentos estudantis, estive no Congresso da UNE em Goiânia etc. Hoje com família aprendi que marxismo, socialismo, comunismo tudo isso é pura enganação. Os jovens com sua rebeldia natural sentem-se atraídos pelas mentiras ditas e repetem a idiotice ouvida de seus professores alienados, que sempre apresentam algo em comum pois são revoltados com a vida e com Deus. Se o mundo se tornasse marxista ele implodiria.

    Curtir