Delator da Odebrecht não reconhece participação em crimes

Ele se nega a assumir outros crimes só por ter firmado acordo com a Justiça

O ex-diretor da Odebrecht Rogério Araújo levantou a lebre: não pode reconhecer participação em crimes que ele afirma que não participou apenas por ter firmado um acordo com a Justiça de fazer delação premiada.

“[Araújo] tem pleno conhecimento de suas responsabilidades, legais e morais. Porém, não pode ele responder por um crime que não cometeu apenas pelo fato de ostentar a condição de colaborador e de ter reconhecido a prática de atos ilícitos em outras oportunidades”, dizem seus advogados em uma ação que investiga o pagamento de propina a agentes da Petrobras em contratos de sondas.
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Francisco Martins

    Ótimo!!!
    Cassem o acordo delle e o recolham à cela!!!
    Vamos ver por quanto tempo continuará o mimimi!!!

    Curtir

  2. joao batista de assis pereira

    Sabia dos ilícitos na sua origem e se calou para continuar obtendo as vantagens decorrente de sua atribuição no grupo empresarial. Nesse sentido deve responder, ainda que de forma passiva aos crimes cometidos no âmbito da Lava Jato.

    Curtir

  3. O vagabundo ladrão ainda quer ter razão.
    Esse verme fdp tem que apodrecer na cadeia porque roubou dinheiro do povo brasileiro.

    Curtir