Mario Mendes

#ProntoFalei

Olha o caldo da sereia

Isis Valverde foi pescada com tarrafa e carregada em praça pública com a cauda de mulher-peixe à mostra, em A Força do Querer

Segunda-feira atribulada por conta do ranger de dentes entre Estados Unidos e Coreia do Norte. Porém, aqui na pátria amada salve salve a questão mais palpitante é o machismo praticado pela Rede Globo. Ah, a Globo, esse bastião dos tempos da “grande imprensa burguesa financiada pelo capital imperialista ianque das organizações Time-Life”, não vai sossegar enquanto não destruir o Brasil e os brasileiros.

Amigas e conhecidas virtuais postando acaloradamente nessa terça-feira, apontando pelo menos três crimes machistas anti-sororidade cometidos pela autora Gloria Perez no capítulo da noite passada de A Força do Querer. Teve moça se oferecendo para moço comprometido, moço comprometido querendo traçar moça que conheceu num giro pelo Brasil profundo, moça interesseira querendo trocar namorado durango pelo ex, agora caixa-alta. Mas, sobretudo, Isis Valverde, a sereia de água doce, sendo pescada com tarrafa e carregada no lombo em praça pública, pelo namorado guapo (Marco Pigossi), com a cauda de mulher-peixe à mostra. Não pode!!! Nem na mentirinha da ficção.

Todo apoio às trincheiras femininas contra milênios de opressão e maus tratos, porém essa segunda onda feminista glúten-free – na primeira onda, lá no final dos 60, os inimigos eram o sutiã e os porcos chauvinistas – chega temperada pelo moralismo politicamente correto e turbinada pela pororoca de nervos – apenas para citar outro fenômeno amazônico – que são as mídias sociais, onde se atira primeiro e se pergunta depois, bem depois. É um pega para capar. Então, mal a novela começou e as tensas do empoderamento já decidiram que Gloria Perez deve castigar exemplarmente o rapaz que arrancou a sereia do aquário. Assim como distribuir as devidas carraspanas aos personagens e tramas de cunho machista desse capítulo que, desde já, vive na infâmia. [Sobe o som com trilha sonora edificante…]

Por enquanto, só acho que a autora exagerou, mesmo, na fantasia ao colocar Fiuk como pivô do estremecimento entre o casal de protagonistas formado por Isis e Pigossi. Ao contrário do pai, o inabalável Fábio Jr., o cantor/ator não possui o physique du rôle de um Jorge Tadeu.

E não, eu não tenho ideia de quem sejam Emily e Marcos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s