O inferno de ser Dilma Rousseff

Só resta a Dilma criar uma narrativa para livrar-se de si própria

Se um sujeito comum já se cansa de ser si próprio a vida toda; se já considera um peso ter de enfrentar todo dia o mesmo passado, a rotina, as mesmas limitações determinadas pela personalidade; se já se delicia com a imagem de encarnar um John Malkovich por pelo menos alguns minutos, então imagine uma presidente rejeitada. Deve ser um fardo insuportável ser Dilma todos os dias. Ter de levantar da cama de manhã, olhar no espelho e pensar “ah, não, que droga, acordei de novo como Dilma Rousseff”.

Pessoas comuns desfrutam o luxo de errar em segredo – só algum parente, um amigo ou talvez só elas próprias sabem de suas tolices; aos poucos o tempo se incumbe de editar os trechos vergonhosos da biografia. Já Dilma passará o resto da vida em julgamento, evitando festas ou passeios para que os outros não a lembrem de sua culpa, lendo em cada rosto a mensagem “Dilma, Dilma, não se esqueça, você é a Dilma, a Dilma que errou e teimou em errar, a Dilma arrogante que esculhambou o país”.

Eu não aguentaria. Tentaria uma vida anônima na Tasmânia, faria uma cirurgia para mudar de rosto. Ou – uma saída mais simples – tentaria convencer os outros de que virei outra pessoa. Como os criminosos que viram evangélicos na cadeia, admitiria os erros, renegaria o passado, diria a todos que vivia iludido mas agora encontrei a verdade.

É isto que resta a Dilma: criar uma narrativa para livrar-se de si própria.

@lnarloch

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    marcio

    “Eu não aguentaria. Tentaria uma vida anônima na Tasmânia, faria uma cirurgia para mudar de rosto…” – muito b

    Curtir

  2. Comentado por:

    Julio Mesquita

    Dilma permanecerá no Brasil e de cabeça erguida…em sua mente doentia, para ela nada fez de errado.
    Olhou-se no espelho e mentiu para si mesma, bem como o Lula o faz todos dias, milhares de vezes até se enganar completamente.
    Essas duas figuras arrogantes não têm escrúpulos e muito menos caráter.
    Portanto, pouco se importarão com o que pensem deles e acham que ela irá embora do Brasil por vergonha ou ao algo semelhante. Ledo engano Leandro Narloch.
    Isso é um FATO!!

    Curtir

  3. Comentado por:

    Julio Mesquita

    Dilma permanecerá no Brasil e de cabeça erguida…em sua mente doentia, para ela nada fez de errado.
    Olhou-se no espelho e mentiu para si mesma, bem como o Lula o faz todos dias, milhares de vezes até se enganar completamente.
    Essas duas figuras arrogantes não têm escrúpulos e muito menos caráter.
    Portanto, pouco se importarão com o que pensem deles e àqueles que acham que ela irá embora do Brasil por vergonha ou ao algo semelhante estão completamente enganados. Ledo engano Leandro Narloch.
    Isso é um FATO!!

    Curtir

  4. Comentado por:

    camila

    “vivia iludido mas agora encontrei a verdade”..kkkkk

    Curtir

  5. Comentado por:

    Laércius

    Narloch,teu texto inspirou-me a lembrança da cena final de psicose, com Norman Bates embalando-se na cadeira e imaginando-se outra pessoa,remoendo suas certezas e mágoas.Achei a cara da ex presidenta.

    Curtir

  6. Comentado por:

    ACORDA BRASIL!

    Luciano Borges de Santana
    abril 14, 2016 às 22:24
    E A QUEM POSSA INTERESSAR
    ESCLARECENDO
    Não existe “religião evangélica” meus caros, uma vez que “evangélico” é aquele que lê o evangelho! E quem mais lê os evangelhos é o próprio clero, que em cada missa celebrada há entre duas e/ou três leituras! Mas eles NÂO SÂO protestantes!
    Esse termo foi inventado somente aqui no Brasil pelos incautos que desconhecem a história e a verdade! Tinham vergonha e preconceito do termo “tupiniquim” popularmente usado no passado “crentes”, outra inconsistência em forma de sofisma.
    A verdade é que só existe uma única religião. E quem não é católico evidentemente é protestante, cara!. Isso é conhecido no MUNDO INTEIRO! Aqui a PTralhada ignorante e psicopata deu “asas” para favorecer a implantação da sua ideologia marxista comunista apoiando o sofisma demagógico do ecumenismo e a moda pegou! Ninguém sabe e/ou questiona o que certo e errado, o que é verdade e o que é mentira, o que é falso e o que verdadeiro! E esse relativismo que gerou a apostasia é ótimo para a esquerda comunista, onde “os fins justificam os meios” .
    Protestantes existem , infelizmente com infinitas denominações desde o excomungado Lutero, Calvino, Henrique VIII até chegar aos dias de hoje com “edis macedos da vida”. Cada um com o seu “deus e a sua verdade” que mais parece uma torre de babel.
    “Assim como houve entre o povo falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos doutores que introduzirão disfarçadamente seitas perniciosas. Eles, renegando assim o Senhor que os resgatou, atrairão sobre si uma ruína repentina” (Segunda Carta de São Pedro, II, 1)
    Assim falou São Pedro, o primeiro papa.
    A primeira pergunta que o leigo deveria se fazer é questionar o que é tal Unicidade da Igreja? Unicidade de idéias, de pensamento? A Igreja é Una sob a liderança do Papa, e é Una na obediência da doutrina de Nosso Senhor Jesus Cristo. É óbvio que isso não significa que todos devam pensar a mesma coisa. Se assim fossemos, ao aderirmos à religião, seriamos formigas e não cristãos.
    “. Ora, se a Igreja Católica é UNA, as divisões não são do cristianismo, e sim do protestantismo, pois as seitas são múltiplas e se auto elegem, se auto denominam e se dão títulos sem mérito, sem competência e sem PATENTE. Logo são impostores! Na lei dos homens isso chama estelionato e na lei de Deus heresia = condenação eterna. E a divisão é própria do erro, e não da verdade .
    Negar, ainda que indiretamente, que podemos conhecer – e julgar – o certo e o errado é negar o dom que Deus nos deu, a própria inteligência, potência mais nobre da alma.
    E Deus Nosso Senhor nos deu a inteligência para que pudéssemos compreender as coisas criadas, e através delas compreender a Deus, como ensinou São Paulo (Romanos I, 20).
    Podemos sim conhecer a verdade, pois ela é objetiva, e a partir deste conhecimento, discernir o certo do errado, a virtude do pecado, o bem do mal. E escolher sempre o primeiro.
    A verdade meus caros, não depende do que achamos. Isso é fala de ignorante, leigo no assunto e/OU PSICOPATA PTRALHA, ESQUERDA MARXISTA COMUNISTA. Cristo se disse “o caminho, a verdade e a vida” (S. João XIV, 6). Ao dizer que não sabemos o que é certo ou errado vocês incluiriam Cristo também?
    “Sei que depois da minha partida se introduzirão entre vós lobos cruéis, que não pouparão o rebanho. Mesmo dentre vós surgirão homens que hão de proferir doutrinas perversas, com o intento de arrebatarem após si os discípulos. (Atos dos Apóstolos, XX, 29-30).
    Além disso, cita a Epístola a Tito I,5 “Eu te deixei em Creta para acabares de organizar tudo e estabeleceres anciãos em cada cidade, de acordo com as normas que te tracei.”.Então isto não é prova de hierarquia? Tito, bispo ordenado pelo próprio apóstolo São Paulo, tinha o poder de nomear os anciãos, de acordo com as instruções de Paulo, que era Apóstolo, portanto seu superior.
    Da mesma forma que o peão não nomeia o capataz, e o capataz não contrata o patrão. Um fiel leigo não ordena um padre. E este por sua vez não ordena ao bispo. É o papa que faz a ordenação de um bispo, e é um bispo que ordena o padre. Para entender isto não é necessário ser um teólogo, e sim ter bom senso.
    Todas as vezes que os evangelistas nomeavam os doze apóstolos, o faziam invariavelmente começando por Pedro e terminando por Judas, com os demais ocupando lugares diferentes (S. Mateus, X, 2-4, S. Marcos, III, 16-19, S. Lucas, VI, 14-16, Atos, I, 13). ”
    “Se não é difícil imaginar o porquê do último lugar ao traidor, também não o é o primeiro para Pedro. São Mateus é explícito: “Primeiro, Simão que se chama Pedro.” (S. Mateus, X, 2-4). ”
    “Primeiro em quê? Em idade, em chamado para a vocação? Nem um, nem outro.”
    “Se fosse correta a primeira hipótese, a ordem dos demais seria sempre a mesma, e se o fosse a segunda, André e outro discípulo seriam os primeiros nas listas (S. João, I, 35-42).”
    “Em ocasiões excepcionais da vida de Cristo, três apóstolos sempre O acompanhavam: Pedro e outros dois. Na ressurreição da filha de Jairo, na manifestação de sua onipotência, na agonia do jardim das oliveiras, no mistério de suas dores, eles estiveram presentes (Marcos, V, 37; IX, 1; XIV, 33 e outros paralelos).”
    “Às vezes, todo o Colégio Apostólico segue a Pedro numa expressão coletiva: “Pedro e os que o acompanhavam” (Marcos, I, 36).”
    “Lemos também no evangelho de S. João que é Pedro quem responde por todos na questão da explicação de Cristo sobre a necessidade de se comer sua carne e beber o seu sangue (portanto, da presença real de Cristo na hóstia consagrada), ocasião em que alguns discípulos abandonaram o Mestre.
    Depois que Pedro se pronuncia, ninguém mais abandona Cristo.” ( Leiam o artigo O Primado de Pedro do Prof. Dr. Orlando Fedeli, , A lista dos verdadeiros Apóstolos, http://www.montfort.org.br/cadernos/primado.html)
    E mais, por três vezes, Nosso Senhor pede a São Pedro que apascente as suas ovelhas (conduza o rebanho): “Disse Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de João, tu me amas mais do que estes? Respondeu-lhe Pedro: Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo. Disse-lhe (Jesus): Apascenta os meus cordeiros. Disse-lhe outra vez: Simão, filho de João, tu me amas? Ele disse-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo. Disse-lhe (Jesus): Apascenta os meus cordeiros. Disse-lhe pela terceira vez: Simão, filho de João, amas-me? Ficou triste Pedro, porque pela terceira vez, disse-lhe: Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que te amo. Disse-lhe (Jesus): Apascenta as minhas ovelhas.” (S. João, XXI, 15-17).
    Nosso Senhor entregou o rebanho (os fiéis) à condução de São Pedro. Ele é o guia do rebanho, portanto a maior autoridade terrena da Igreja. Ou será que os falso pastores pensam que Jesus era um feliz proprietário de um rebanho de ovelhas??? Faz-me rir!
    Sobre os sofismas que eles usam para confundir os leigos católicos e seus asseclas, ao citar os padres da Igreja, citando só o que lhes convém; vejamos então a citação de Stº Inácio de Antioquia por inteiro:
    “Inácio… à Igreja que preside na região dos romanos, digna de Deus, digna de honra, digna de ser chamada “feliz”, digna de louvor, digna de sucesso, digna de pureza, que preside ao amor, que porta a lei de Cristo, que porta o nome do Pai, eu a saúdo em nome de Jesus Cristo, o Filho do Pai” (Inácio de Antioquia, +107, Carta aos Romanos [Prólogo]).
    Elogios maiores a uma sé apostólica não poderiam ser ditos, em especial, que Roma “preside ao amor” e “porta a lei de Cristo”. É o bispo de Roma então que porta a lei de Cristo, que detém a doutrina! E não o que querem fazer acreditar.
    Continuemos a citação de Santo Inácio de Antioquia:
    “Nunca tiveste inveja de ninguém; ensinastes a outros. Quanto a mim, desejo guardar aquilo que ensinais e preceituais” (Inácio de Antioquia, +107, Carta aos Romanos 3,1).
    “Em vossa oração, lembrai-vos da Igreja da Síria que, em meu lugar, tem Deus por pastor. Somente Jesus Cristo e o vosso amor serão nela o bispo” (Inácio de Antioquia, +107, Carta aos Romanos 9,1).
    Então, Santo Inácio, Bispo da Igreja da Síria, diz que somente Jesus Cristo e o “vosso amor”, isto é, o papa serão o bispo, querendo mostrar assim a sua submissão ao Papa.
    Citemos ainda, para reforçar, alguns outros padres da Igreja:
    Origines: “E Pedro, sobre quem a Igreja de Cristo foi edificada, contra a qual as portas do inferno não prevalecerão.(…)”In Joan. T.5 n.3;
    E o mesmo São Cipriano de Cartago:
    “No entanto, Pedro, sobre o qual a Igreja foi edificada pelo mesmo Senhor, falando por todos, e respondendo com a voz da Igreja, diz: “Senhor, para onde havemos de ir? Tu tens as palavras de vida eterna; e nós cremos que tu és o Cristo, filho de Deus vivo.”” Epist. 54, a Cornelius, n.7.
    E o mesmo santo diz ainda:
    “(…) dado que ambos batismos são apenas um, e que o Espírito Santo é um, e a Igreja fundada por Cristo Senhor Nosso sobre Pedro, por fonte e princípio de unidade, é também única.” Epist. 69, a Januarius, n. 3
    E ainda São Gregório de Nissa:
    ” A memória de Pedro que é a cabeça dos Apóstolos é celebrada e junto com ele [Pedro] os outros membros da Igreja são glorificados, e a Igreja de Deus [no próprio] é consolidada. Este, juntamente à prerrogativa concedida a ele pelo Senhor é pedra firma e solidíssima sobre a qual o Senhor fundou sua Igreja.” (citado por Franca, Leonel, Pe., A Igreja a Reforma e a Civilização, Ed. Agir, 2a. ed. pág.
    “Entretanto, Cristo Senhor instituiu a sua Igreja como uma sociedade perfeita de natureza externa e perceptível pelos sentidos, a qual, nos tempos futuros, prosseguiria a obra da reparação do gênero humano pela regência de uma só cabeça (Mt 16,18 seg.; Lc 22,32; Jo 21,15-17), pelo magistério de uma voz viva (Mc 16,15) e pela dispensação dos sacramentos, fontes da graça celeste (Jo 3,5; 6,48-50; 20,22 seg.; cf. Mt 18,18; etc.). Por esse motivo, por comparações afirmou-a semelhante a um reino (Mt, 13), a uma casa (Mt 16,18), a um redil de ovelhas (Jo 10,16) e a um rebanho (Jo 21,15-17).”
    “Esta Igreja, fundada de modo tão admirável, ao Lhe serem retirados o seu Fundador e os Apóstolos que por primeiro a propagaram, em razão da morte deles, não poderia cessar de existir e ser extinta, uma vez que Ela era aquela a quem, sem nenhuma discriminação quanto a lugares e a tempos, fora dado o preceito de conduzir todos os homens à salvação eterna: “Ide, pois, ensinai a todos os povos” (Mt 28,19).”
    “Acaso faltaria à Igreja algo quanto à virtude e eficácia no cumprimento perene desse múnus, quando o próprio Cristo solenemente prometeu estar sempre presente a ela: “Eis que Eu estou convosco, todos os dias, até a consumação dos séculos?” (Mt 28,20).
    “Deste modo, não pode ocorrer que a Igreja de Cristo não exista hoje e em todo o tempo, e também que elanão exista como inteiramente a mesma que existiu à época dos Apóstolos. A não ser que desejemos afirmar que: Cristo Senhor ou não cumpriu o que propôs ou que errou ao afirmar que as portas do inferno jamais prevaleceriam contra Ela (Mt 16,18).”
    Então a Igreja deve ser visível, una e fundada por Nosso Senhor Jesus Cristo. E a única fundada por Nosso Senhor Jesus Cristo, sobre Pedro, foi a Igreja Católica Apostólica Romana, fora da qual não há salvação conforme proclamaram o IV Concílio de Latrão (Denziger 430) e o Syllabus de Pio IX, este último tratando do liberalismo e sua esperança de que qualquer religião poderia salvar, especialmente o protestantismo que se diz cristão. Pio IX declarou errada a tese de que “Pelo menos deve-se ter fundadas esperanças sobre a eterna salvação de todos aqueles que não se acham de modo algum na verdadeira Igreja de Cristo” (Pio IX, Syllabus, apud Denziger, 1717).
    Ora, como cristãos acreditamos na Verdade revelada por Deus. Portanto o erro não pode conviver com a verdade pois, da mesma forma que a água suja contamina a água limpa, o erro contamina a verdade, ficando assim indistinto o que é certo do que é errado.
    Por causa da liberdade de consciência, que poderia ser melhor definida como liberdade do erro, é que a sociedade moderna vive a maior parte de seus conflitos, haja vista que, enaltecido o erro, as pessoas perdem a percepção da realidade, e já não distinguem mais a verdade do erro. Assim, hoje se permite o aborto, a eutanásia, a pornografia, o esfacelamento da família, e muitos outros males que ferem diretamente a sacralidade da vida, como se fossem opções aceitáveis e muitas vezes “morais”.
    A lei de Deus, um cristão deveria saber, é para ser seguida, e não discutida…
    A este respeito, apenas duas observações valem a pena serem feitas:
    Nossa Senhora de Fátima profetizou um próximo triunfo da Igreja, e o retorno à situação anterior. O que não significa que, o Papa “subindo à montanha com a cruz, e sendo martirizado”, como mostra a visão do Terceiro Segredo de Fátima, significa que imediatamente os católicos ficarão bonzinhos.
    Quando se levou muito tempo indo numa direção errada, leva-se muito tempo para voltar.
    Na História assim como na política, nada se faz de repente.
    Nem a Ressurreição de Cristo não causou uma mudança radical no mundo imediatamente.
    Para construir o apogeu da Igreja, passaram-se 1200 anos de luta e de martírios.
    Vai ser necessário muita luta e muito martírio, para reconduzir a sociedade a uma vida completamente católica, de novo. Um Brasil novo com a restauração plena da Ordem e o Progresso.
    Em todo caso, não se luta somente para ter a vitória, ainda mais imediatamente, mas pela justiça, pela verdade, e pelo bem.
    http://www.montfort.org.br/old/index.php?secao=cartas&subsecao=apologetica&artigo=20040828164909&lang=bra
    http://www.montfort.org.br/old/index.php?secao=cartas&subsecao=historia&artigo=20040926134457&lang=bra
    .

    Curtir

  7. Comentado por:

    Ronaldo

    Não acredito nisso. Temos o exemplo do Collor que foi eleito senador.

    Curtir