Solidária com a democracia cubana, Dilma Rousseff ataca a ditadura ianque

O comentário de 1 minuto para o site de VEJA, nesta quarta-feira, trata de parte da discurseira de Dilma Rousseff em Havana. Num dos piores momentos, a presidente ensinou que quem luta pelo respeito aos direitos humanos deve deixar em paz a democracia consolidade pelos irmãos Castro e declarar guerra à ditadura ianque. Quem não […]

O comentário de 1 minuto para o site de VEJA, nesta quarta-feira, trata de parte da discurseira de Dilma Rousseff em Havana. Num dos piores momentos, a presidente ensinou que quem luta pelo respeito aos direitos humanos deve deixar em paz a democracia consolidade pelos irmãos Castro e declarar guerra à ditadura ianque. Quem não enxerga diferenças entre os Estados Unidos e Cuba sofre de confusão mental ou de miopia seletiva. Ou de ambas as coisas. É o caso de Dilma.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    e bartlett

    Amigos, alem de ler AN e RA que sao uma luz nessa escuridao chamada Brasil, recomendo tambem ler o livro – O QUE SEI DE LULA, de Jose Neumanne Pinto. Estou bem no final deste livro. Ele deveria ser leitura obrigatoria nas escolas, para abrir a cabecinha da maioria dos iludidos brasileiros. Serve tambem como um bom presente para cada amigo petralha que, infelizmente, todo mundo tem.

    Curtir

  2. Comentado por:

    Cagliostro

    O comunismo é como se fosse um virus. A partir da hora em que toma conta do organismo debilitado pela ignorância intelectual, torna-o cégo e fanático, a ponto de ter visões, como por exemplo, enxergar democracia em Cuba e ditadura nos EUA.

    Curtir

  3. Comentado por:

    Petista arrependido

    Augusto,
    O Obama nem dormiu aquela noite…

    Curtir

  4. Comentado por:

    Valentina de Botas

    Em algum lugar, aqui em casa, tenho o meu ‘Millôr Definitivo’ afirmando que ‘democracia tem hora’, pois ‘já pensou um avião comandado por um piloto escolhido pelo nosso Congresso?’. Cito de memória. Não me lembro de quando é a frase, mas o Congresso há algum tempo não contribui para a democracia brasileira, nem mesmo os moldes em que é escolhido são democráticos. Para Dilma e sua política externa esquerdopata e, por isso inclusive, canalha, democracia também tem lugar. Nesta bela tarde outonal e inspiradora, permite-me um causo ameno? Vitimiado por uma doença rara e geralmente fatal no fígado, um querido e doce amigo contrariou o diagóstico médico que não lhe dava mais do que um ano de vida. Salvo por um transplante e por sua fé inquebrantável, resolveu celebrar o 55º aniversário renegado pelos médicos, com os amigos, no apartamento de 400m2. Bom, não? Não para 250 convidados! Por minha experiência pessoal e profissional em organizar pequenos eventos, chamou-me para cuidar de tudo. A primeira providência foi convencê-lo a mudar o lugar. Reclamou que queria algo intimista (!), com os amigos que amava num ambiente acolhedor, nada da impessoalidade de buffets ou hotéis. Disse-lhe que ninguém tinha 250 amigos íntimos. Retrucou que se Roberto Carlos queria ter 1 milhão de amigos, ele poderia ter 250, sim! Devolvi que aquilo fora mera força de expressão do rei . Perdi essa, mas consegui convencê-lo a levar para um lugar mais apropriado objetos e alguns móveis que recriassem a atmosfera do acolhedor apartamento. Foi tudo perfeito naquela noite e, quase de manhã, restaram os amigos mais íntimos – 18 pessoas. Alguém, então, propôs um jogo: completar a frase ‘o homem é o único animal que…’. Valiam citações, paráfrases e pérolas de lavra própria. Até que tivemos a vencedora ‘escolhe os amigos’. A canalhice lulo-petismo avisa que também é o único que os escolhe entre os inimigos dos inimigos. Um beijo, Valentina.

    Um beijo, Valentina.

    Curtir