Só no Brasil a nova ponte do Rio Guaíba não é o caminho mais curto entre o Ministério dos Transportes e a penitenciária

Há uma semana, o governo da China  inaugurou a ponte da baía de Jiaodhou, que  liga o porto de Qingdao à ilha de Huangdao. Construído em quatro anos, o colosso sobre o mar tem 42 quilômetros de extensão e custou o equivalente a R$2,4 bilhões. Há uma semana, o DNIT escolheu o projeto da nova […]

Há uma semana, o governo da China  inaugurou a ponte da baía de Jiaodhou, que  liga o porto de Qingdao à ilha de Huangdao. Construído em quatro anos, o colosso sobre o mar tem 42 quilômetros de extensão e custou o equivalente a R$2,4 bilhões.

Há uma semana, o DNIT escolheu o projeto da nova ponte do Guaíba, em Ponte Alegre, uma das mais vistosas promessas da candidata Dilma Rousseff. Confiado ao Ministério dos Transportes, o colosso sobre o rio deverá ficar pronto em quatro anos. Com 2,9 quilômetros de extensão, vai engolir R$ 1,16 bilhão.

Intrigado, o matemático gaúcho Gilberto Flach resolveu estabelecer algumas comparações entre a ponte do Guaíba e a chinesa. Na edição desta segunda-feira, o jornal Zero Hora publicou o espantoso confronto númerico resumido no quadro abaixo:

Os números informam que, se o Guaíba ficasse na China, a obra seria concluída em 102 dias, ao preço de R$ 170 milhões. Se a baía de Jiadhou ficasse no Brasil, a ponte não teria prazo para terminar e seria calculada em trilhões. Como o Ministério dos Transportes está arrendado ao PR, financiado por propinas, barganhas e permutas ilegais, o País do Carnaval abrigaria o partido mais rico do mundo.

Depois de ter ordenado o afastamento dos oficiais, aí incluído o coronel do DNIT, Dilma Rousseff parece decidida a preservar o general. “O governo manifesta sua confiança no ministro Alfredo Nascimento”, avisou nesta segunda-feira uma nota da Presidência da República. “O ministro é o responsável pela coordenação do processo de apuração das denúncias feitas contra o Ministério dos Transportes”. Tradução: em vez de demitir o chefe mais que suspeito, Dilma encarregou-o de  investigar os chefiados.

Corruptos existem em qualquer lugar. A diferença é que o Brasil institucionalizou a impunidade. Se tentasse fazer em outros países uma ponte como a do Guaíba, Alfredo Nascimento e seus parceiros saberiam que o castigo começa com a demissão e termina na cadeia.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    José Luiz Contartesi

    Nosso povo tem a cultura de levar vantagem em tudo, e isso se aplica as estruturas dos governos tanto o municipal, estadual e o federal, inclui-se ai o Senado e Camara Federal, todos diria até sem medo de errar são corruptos, e ai qualquer obra vai ficar com estes custos estupidos. Este pais só vai entrar nos trilhos quando surgir um homem que tenha o carisma de ser lider e não comprar os cidadãos como e feito hoje, não só no congresso como as bolsas que são distribuidas, tirando total dignidade, e como disse somos um povo que so quer levar vantagem…..os bolsista não são diferentes.

    Curtir

  2. Comentado por:

    Luiz Quintanilha

    Nenhum orçamento neste país é suficiente para concluir obras licitadas. Certamente este valor irá triplicar juntamente com o prazo de conclusão. Temos um governo nas mãos de bandidos inescrupulosos e o pior; nenhum desses candidatos será diferente dos que já estão no poder.

    Curtir

  3. Comentado por:

    Maurício

    A nova ponte vai ser construída agora, por R$ 649 milhões, que foi o preço proposto pelo vencedor da concorrência, aberta recentemente.
    A proposta de R$ 2,4 Bilhões nunca existiu, Augusto.

    Curtir

  4. Comentado por:

    JUlio Spínola

    Caro Julio, as normas para publicação de comentários no blog não aceitam textos escritos somente em maiúsculas. Confira as regras no link http://wp.me/pJJki-3jS5. Abraços, Branca Nunes.

    Curtir

  5. Comentado por:

    Luiz Schmitz

    A notícia não é verídica: No melhor estilo “vira-latas colonizado”, claro que os dados tinham que buscar uma comparação internacional. Escolheram na China “comunista” para base de preços a maior ponte rodoviária do mundo sobre o mar, a da Baía de Qingdao, ao sul de Shanghai. Construída pela empresa estatal chinesa CCCC (China Communications Construction Company) , com 41,58 km de extensão (inclusive acessos em terra), a ponte teria custado, segundo fontes estatais, a quantia de 2,3 bilhões de dólares (R$ 5,4 bi). Tais valores variam de fonte até 5,5 bilhões de libras esterlinas (R$ 21,2 bi), segundo o jornal britãnico Daily Mail.
    Guaíba: De acordo com o ministro César Borges, o custo da obra é de R$ 649,62 milhões. A ponte do Guaíba terá 7,9 km de extensão e não 2,9 km como o informado na reportagem. Isso da um custo de R$ 82,23 milhões por km. Ainda é maior que na China, mas não tanto quanto a reportagem informa. Uma ponte de 42 km aqui não custaria 16,8 bi e sim 3,45 bi.

    Curtir

  6. Comentado por:

    Luiz Schmitz

    No meu comentário abaixo, faltou a palavra: “repassando”, no início do texto.

    Curtir