Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

#SanatórioGeral: Ajuntamento de malufs

Maluf informa que todos os parlamentares brasileiros merecem uma vaga na lista de procurados da Interpol

“Quem aqui pode levantar a mão e dizer: ‘Eu estou aqui sentado sem ter pedido recurso para ninguém, minha campanha custou zero’? Todos pediram recursos. Eu pedi e Michel Temer pediu. Mas de acordo com a lei”. (Paulo Maluf, deputado federal pelo PP de São Paulo e titular absoluto da lista de procurados da Interpol, garantindo que o Congresso é um ajuntamento de paulos malufs)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. francisco salim alves penin

    Maluf é um exemplo pronto e acabado de como roubar. Protegido pela pasmaceira da justiça, deitou e rolou sobre o dinheirinho do povo, a tal ponto de inspirar o neologismo MALUFAR, que todos sabem a sinonímia. Pois bem, o homem fez escola, mas é um pigmeu diante dos seus discípulos. Lula e seus seguidores deram importante contribuição `roubalheira, de tal modo que, hoje, a escala começa em bilhões. Esses safardanas merecem cana dura, mas o mais importante é que reponham toda a grana que surrupiaram; a malta instituiu um banco de sangue dirigido por vampiros insaciáveis. Deu no que deu…

    Curtir

  2. Maluf é o exemplo perfeito do padrão podre da política nacional.
    É ladrão conhecido desde o início da década de 70 e está aí vivo até hoje.
    E com o mesmo (mau) cheiro de sempre.

    Curtir