Melhor suspender o falatório e combinar o que dizer

O presidente Lula, sempre tão loquaz sobre qualquer tema, especialmente os que ignora, submergiu num silêncio estrepitoso.. “Ele ficou  muito abatido”, alegou o secretário Gilberto Carvalho, que dispensou o jaleco para brincar de médico e expedir o diagnóstico sobre a denúncia feita por César Benjamin: “É coisa de psicopata”. O publicitário Paulo de Tarso, obrigado […]

O presidente Lula, sempre tão loquaz sobre qualquer tema, especialmente os que ignora, submergiu num silêncio estrepitoso.. “Ele ficou  muito abatido”, alegou o secretário Gilberto Carvalho, que dispensou o jaleco para brincar de médico e expedir o diagnóstico sobre a denúncia feita por César Benjamin: “É coisa de psicopata”.

O publicitário Paulo de Tarso, obrigado a interromper o trabalho assegurado por contas federais, passou a sofrer de memória seletiva. Numa nota tão clara e precisa quanto as declarações de Dilma Rousseff, admitiu lembrar-se da reunião e do tom informal das conversas. Mas não se recorda de ter visto César Benjamin na mesa, nem de ter ouvido o relato espantoso de Lula.

O cineasta sem plateia Sílvio Tendler correu a demonstrar que a memória melhorou com a idade. Acabou provando que Paulo de Tarso é um amnésico de araque. Lembra-se de ter visto Benjamin e escutado o relato do chefe. Mas foi só uma piada, interpretou. Quem não entendeu assim é “debil mental”, decidiu, já prestando serviços de emergência à clínica de Gilberto Carvalho.

Companheiros de prisão de Lula afirmaram que não havia entre eles nenhum “menino do MEP”. Havia, sim, contradisse Enilson Simões de Moura, o Alemão, um dos hóspedes do motel-cadeia do delegado Romeu Tuma. Tanto havia que o menino foi atingido no rosto por uma bola de basquete arremessada por Lula.

Melhor o governo suspender o palavrório, reunir a turma toda, combinar o que dizer, uniformizar detalhadamente o discurso e só então retomar o assunto. Com todos, de preferência, transformados em depoentes na ação judicial que o acusado continua devendo ao país.

O governo sabe que a renúncia ao processo valida automaticamente a gravíssima denúncia.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Murilo Menon

    O Lula, ignorante como é, levou a sério a velha definição de que “comunistas comem criancinhas!

    Curtir

  2. Comentado por:

    Tucano sem esperança

    Felipe disse:
    30/11/2009 às 13:24
    E agora, vai defender o DEMSALÃO?????
    Vou pedir cadeia, como faço com todos os gatunos. Só não entendi o nome. O mensalão existiu? Foi aquele em Minas, certo? Os 40 da quadrilha são injustiçados.
    E agora, vai defender tentativas de estupro?
    ….

    Curtir

  3. Comentado por:

    T. Andrade

    Em terra de Arrudas…
    Pelo epidemia de chilique, o caso do Menino do Mep bagunçou a cabeça da companheirada.

    Curtir

  4. Comentado por:

    Ricardo

    Patriotismo virou desequilíbrio mental agora? Bem, talvez seja a mesma coisa para um capacho de judeus…
    Você acaba de entrar no lixão do spam. Já não poderei ler tão profundas reflexões. Vão fazer falta.

    Curtir

  5. Comentado por:

    paulo de campinas

    Augusto
    Aqui vai uma sugestão para o Barretão fazer outro filme, que deverá ter uma audiência incrível. Será ” Broke Back Mountain de Garanhus” com Lulla e algum outro ator, que poderá ser escolhido entre esses que sugiro aqui : Chico Buarque,Silvio Tendler, aquele que poria a mão na merda, Frankstein Martins. Aguardo sugestões para outro coadjuvante a gosto de vcs.

    Curtir

  6. Comentado por:

    Ixmael

    paulo de campinas, às 11:11
    na agenda de sugestões, bem lembrada,
    incluo o minc e o juca, um do ambiental,
    outro do cultural. Colaborei, broder.

    Curtir

  7. Comentado por:

    Simplicio

    Caro Augusto
    João Batista dos Santos, ex-metalúrgico, o tal “menino do MEP”, nem afirmou, nem negou ter sido abusado pelo atual presidente: “Isso tudo é um mar de lama. Não vou falar com a imprensa. Quem fez a acusação que a comprove”. Foi tudo o que disse.
    E precisa dizer mais alguma coisa?
    O Menino do Mep disse à Folha que a sua religião não permite que ele minta. Logo, há verdade nessa história – ou ele a desmentiria, óbvio.
    Depois das contradições dos envolvidos restou a ‘verdade’ do Lula: ele ‘apenas’ contou uma piada.
    Mas qual é a graça? Estupro então é engraçado?
    Só se algum petista acha o estupro risível. Nem o Coringa (inimigo do Batman) inventou algo assim!
    Esse tipo de ‘senso de humor’ é vergonhoso, repulsivo, degradante.
    Esta história não pode cair no esquecimento – ou seremos todos cúmplices!

    Curtir