Mais uma edição histórica de VEJA: Marcos Valério revela segredos do mensalão

“O tumor da corrupção impune assumiu dimensões tão perturbadoras que talvez só possa ser lancetado por um quadrilheiro de grosso calibre ─ alguém como Marcos Valério”. Foi esse o fecho do post publicado em 26 de agosto (veja a seção Vale Reprise), que resume num dos parágrafos o que ocorreria se o publicitário vigarista que […]

“O tumor da corrupção impune assumiu dimensões tão perturbadoras que talvez só possa ser lancetado por um quadrilheiro de grosso calibre ─ alguém como Marcos Valério”. Foi esse o fecho do post publicado em 26 de agosto (veja a seção Vale Reprise), que resume num dos parágrafos o que ocorreria se o publicitário vigarista que virou diretor-financeiro da quadrilha do mensalão resolvesse abrir o bico.

“As revelações de Roberto Jefferson abalaram as fundações do governo Lula e devassaram o bordel das messalinas disfarçado de templo das vestais. O teor explosivo das histórias que Valério tem para contar é infinitamente maior. Depois da primeira prisão preventiva, ele avisou mais de uma vez que, se fosse abandonado no barco a caminho do naufrágio, afundaria atirando ─ e tinha balas na agulha tanto para mensaleiros juramentados quanto para Lula”.

Não era blefe, atesta mais uma histórica edição de VEJA. Embora não tenha esgotado seu estoque de segredos, o que Marcos Valério já contou é suficiente para convencer o mais fanático petista de que o mensalão existiu, apertar a corda que envolve o pescoço dos antigos comparsas e devolver o ex-presidente Lula ao olho do furacão que quase o levou para longe do poder em 2005.

As revelações começam já na capa ─ “Não podem condenar só os mequetrefes. Só não sobrou para o Lula porque eu, o Delúbio e o Zé não falamos” ─ e se estendem pela reportagem de oito páginas assinada por Rodrigo Rangel. Confiram sete disparos de grosso calibre:

“Lula era o chefe”.

“Dirceu era o braço direito do Lula, o braço que comandava”.

“O Delúbio dormia no Alvorada. Ele e a mulher dele iam jogar baralho com o Lula à noite”.

“O caixa do PT foi de 350 milhões de reais”.

“(Depois da descoberta do escândalo), meu contato com o PT era o Paulo Okamotto. O papel dele era tentar me acalmar”.

“O PT me fez de escudo, me usou como boy de luxo. Mas eles se ferraram porque agora vai todo mundo para o ralo”.

“Vão me matar. Tenho de agradecer por estar vivo até hoje”.

A caixa-preta foi aberta. Só poderá ser fechada por meio da violência. Para impedir que o pior aconteça, basta que as autoridades policiais completem o serviço, o Ministério Público cumpra seu dever e o Judiciário inteiro se mire no exemplo dos oito do Supremo.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Henrique Araujo

    Havia uma hilária figura nos estertores do regime de Sadam Hussein, cuja fama foi, infelizmente (?), passageira: o Ministro da Informação (porta-voz) Muhammad (Maomé) Saeed (Said) al-Sahhaf. Talvez ele pudesse ser naturalizado brasileiro e contratado para dar ao mundo a versão petista da realidade.
    A leitora Renata lembra muito essa personagem. Como é engraçada. Por favor, Augusto, deixe-a manifestar-se mais vezes.
    Grande lembrança, caro Henrique. Tremenda figura. abração

    Curtir

  2. Comentado por:

    Renato

    Tenho 41 anos , comecei lendo a veja a mais de 30 anos nao sei precisar , na minha cidade anterior a veja chegava na quarta feira , mas era prazeroso entao mais ou menos conheco o estilo da revista , e nao concordo de maneira nenhuma com nao termos acesso a gravacao do Valerio , poxa mostrem pra nos , chegou a hora , vamos detonar as mentiras do grande guia , ajudem o pais mais uma vez VEJA!

    Curtir

  3. Comentado por:

    Renato

    E de saber que o tal “Ricardo Boechat” da band disse que a revista não revela nada…Mais um fã do Lula. Incrível não?

    Curtir

  4. Comentado por:

    Eduardo Leão

    Eis um miliciano que tem carteirinha de animal. É mais um leão que mia. Ou zurra.

    Curtir

  5. Comentado por:

    carlos nascimento

    Mestre AN,
    Passado o impacto inicial da nitro disparada por MV em sua entrevista bombástica, algumas questões estão sendo motivos de avaliações, vejamos :
    a)- Não existem dúvidas alguma de que ele concedeu entrevista, a mesma foi realizada, gravada com sua prévia autorização, tendo o seu contexto e conteúdo sido negociados em seus termos pelas partes.
    b)- Em razão do processo estar ainda em fase final de julgamento, não seria oportuno MV detalhar todo o pântano, pois poderia agravar sua pena, razão do acordo firmado para conceder à entrevista em termos subjetivos.
    c)- O Procurador Gurgel, declarou que MV é um jogador, como tal poderá querer negociar à frente um modo de atenuar sua pena, vejo isso como um inicio da estratégia de MV, sinalizando que pode buscar à Delação Negociada.
    d)- Penso que sua movimentação em prestar entrevista à Veja nessas condições, foi uma estratégia de preservação, o cara sofre do mal de pânico, buscou se auto preservar, um salvo conduto de sobrevivência, mandando recados a quem interessar possa, que se sofrer qualquer ameaça à sua integridade física, suas fitas e até mesmo possíveis documentos comprobatórios tornar-se-ão públicos.
    e)- o silêncio ensurdecedor, a falta de enfrentamento por parte do pt -lulla – sinaliza que sentiram o golpe, estão nas cordas, existe receio de que as fitas com o suposto vídeo possam se tornar público, convenhamos, na altura do jogo seria nocaute.
    f)- MV não aceitará pagar sozinho pelos crimes, vai esperar o resultado final para mover as outras peças do “xadrez”, os destinos de Delúbio, Genoino,Dirceu, estão irremediavelmente ligados ao de MV, o mesmo não tem vocação para mártir.
    Chegamos à encruzilhada, os próximos dias serão decisivos, o cenário pode seguir o seu curso de normalidade, ou o pt irá buscar melar o jogo, como irá fazer isso, não consigo antever, pois as regras democráticas do País estão funcionando normalmente, só um GOLPE para mudar o resultado desse jogo.
    Meste AN o que vc me diz sobre isso.
    Abraços
    Carlos Nascimento.
    Caro Carlos Nascimento, repassarei seu recado ao Augusto. Um abraço, Júlia Rodrigues.

    Curtir

  6. Comentado por:

    Eduardo Leão

    Ainda ganindo, animal?

    Curtir

  7. Comentado por:

    Leão

    Latindo ainda, animal?

    Curtir

  8. Comentado por:

    Raposo

    Edição histórica.

    Curtir

  9. Comentado por:

    Antonio Ribeiro Guimarães

    A administração pública brasileira caiu na armadí-
    lha jurídica mafiosa dos socialistas comunista,che-
    fiados pelo ex-presidente Fernsando Cardoso e o ex-
    presidente,Luiz Ignácio Lula da Silva,que tenta
    mistificar o judiciário,o tentando enquadrar na banda marginal política pelo lado legislado sofis-
    mático mafioso parcial,a derrubar o domínio dos fatos imparcial,favoravel a nação.

    Curtir