Doutor em chicana

“É muita marola para pouca água. Não há uma prova”. José Eduardo Cardozo, ministro da Justiça e advogado particular de Dilma Rousseff, sobre a chuva de dinheiro criminoso que inundou a candidatura da chefe à reeleição, inspirando-se em Lula para rebaixar a marola o tsunami de delinquências que liquidou a Petrobras.

“É muita marola para pouca água. Não há uma prova”.

José Eduardo Cardozo, ministro da Justiça e advogado particular de Dilma Rousseff, sobre a chuva de dinheiro criminoso que inundou a candidatura da chefe à reeleição, inspirando-se em Lula para rebaixar a marola o tsunami de delinquências que liquidou a Petrobras.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Elementaríssimo!

    “Não há uma prova” diz o ministro. Sabe o povo brasileiro, que são dezenas de provas! Esse pessoal, no desespero, coloca nas palavras, seus desejos.

    Curtir

  2. Comentado por:

    Justice

    O cara de pau incompetente perambula, desorientado, junto com o bando de mortos-vivos.

    Curtir

  3. Comentado por:

    delmo oliveira

    Caro Augusto;
    Além de ser um dos três porquinhos da Dilma Mentirosa Rousseff, o Cardozão, em cuja área de jurisdição está a Polícia Federal, sendo a mesmo o atual ministro da Justiça do ESTADO BRASILEIRO, só que em situações-limite, ele opta por defender o partido, não o interesse público-chega ser ridículo tal proceder. Veja que o mesmo mudou o visual dentário, será para compor o personagem da fábula. Precisamos livrar o B-R-A-S-I-L do Lulopetismo, não vamos suportar essa Lulopetista até 2018. PT NUNCA MAIS!!!

    Curtir

  4. Comentado por:

    Manoel Gonçalves de Oliveira

    Esse projeto de Ministro é uma vergonha para o País, porque o que ele mais faz é defender os petralhas, inclusive, Lula e Dilma, o que foge completamente às suas atribuições como tal, o que é vergonhosos para todas as pessoas de bem do País !!!!

    Curtir

  5. Comentado por:

    Gilberto José Forster

    Creio que para os mais atentos, se aperceberam que o Ministro da Justiça do Brasil, aproveita numa entrevista para se pronunciar sobre a questão do FHC, ou seja uma autoridade deste quilate, se prestar. Um tsunami assola os corredores, melhor os porões do Planalto, vem este cara dar relevância igual a todos escândalos deste desgoverno. Igual relevância, quando Tarso Genro foi a Mônaco prender o banqueiro. Precisava o ministro ir lá?

    Curtir

  6. Comentado por:

    Ze Bebelo

    Sempre a mesma falha trágica de quem comete crimes às ocultas:
    “Não há provas!”
    Provas existem sim, admiti-las é questão de juízo:
    O que não há é juízo.

    Curtir

  7. Comentado por:

    Lucia S.

    Uma vez “porquinho capachildo da dilma”, porquinho até morrer!!!!!!!!!!
    Tem gente que não tem jeito, segue confundindo privado com ESTADO…

    Curtir