Depois do mensalão, o PT fundou a única torcida do mundo que não sabe ganhar

PUBLICADO EM 12 DE NOVEMBRO DE 2010 Em vez de festejar a própria vitória, eles preferem celebrar a derrota dos outros. Em vez de confraternizar com os que cumpriram a ordem do chefe da seita e votaram em Dilma Rousseff, preferem errar pela internet à caça dos que optaram pelo adversário, para condená-los à danação […]

PUBLICADO EM 12 DE NOVEMBRO DE 2010

Em vez de festejar a própria vitória, eles preferem celebrar a derrota dos outros. Em vez de confraternizar com os que cumpriram a ordem do chefe da seita e votaram em Dilma Rousseff, preferem errar pela internet à caça dos que optaram pelo adversário, para condená-los à danação eterna sob uma chuva de insultos. Em vez de festejar nos blogs estatizados, onde se sentem em casa, preferem bater à porta  ─ e ser escorraçados ─ dos que não estão à venda. Em vez de dormir sonhando com os oito anos de Lula, preferem seguir insones com os dois mandatos de Fernando Henrique Cardoso.

Eles não sorriem, não se divertem, repetem milhares de vezes a histérica gargalhada eletrônica, nunca ficam alegres, simplesmente alegres. Reféns voluntários do ressentimento, portadores do rancor que proíbe o convívio dos contrários, são incapazes de expressar-se com serenidade: berram, urram, uivam, rosnam. Prisioneiros do pensamento único, não raciocinam, não refletem: recitam o que ouvem dos celebrantes de missas negras, fazem o que os comandantes ordenam, torturam o idioma e a lógica com o desembaraço dos que se dispensam de perder tempo com dúvidas. Sobretudo, não compreendem a ironia fina, uma forma superior de inteligência.

Porque só sabem viver possessos, os devotos da seita companheira  jamais serão felizes. Foi assim antes da eleição deste outubro. E assim será até o fim dos tempos (ou do partido). Como tantas, a torcida fundada pelo PT depois do mensalão nunca soube perder. A novidade é que se tornou a única do mundo que também não sabe ganhar.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Do Interior…..

    E Paulo R. Costa, em depoimento à justiça disse:
    E o interrogado: “Queria dizer só uma coisa, Excelência. Eu trabalhei na Petrobras 35 anos. Vinte e sete anos do meu trabalho foram trabalhos técnicos, gerenciais. E eu não tive nenhuma mácula nesses 27 anos.”
    Paulo Roberto emendou: “Se houve erro —e houve, não é?— foi a partir da entrada minha na diretoria por envolvimento com grupos políticos, que usam a oração de São Francisco, que é dando que se recebe. Eles dizem muito isso. Então, esse envolvimento político que tem, que tinha, depois que eu saí não posso mais falar, mas que tinha em todas as diretorias da Petrobras, é uma mácula dentro da companhia…”

    Curtir

  2. Comentado por:

    maria santos

    Bando de imbecis!

    Curtir

  3. Comentado por:

    santos

    que isso MORMÃO, é nois e eles, agora aguenta coração

    Curtir

  4. Comentado por:

    Valentina de Botas

    Quase 4 anos e o post está fresquinho como do alface a verde pétala, nas palavras do poeta. Eu já acompanhava a coluna e me lembro de tudo, especialmente da divertida leitura das tuas respostas impagáveis aos milicianos, Augusto. Não em jeito: certas coisas não mudam. Nenhum democrata fará como Tarso Genro que lançou o brado repugnante de “Fora FHC”, mas, se a presidente se importasse com coisas como honra, seria obrigada a reconhecer que a reeleição foi desonrosa. Acontece que, fosse esse o perfil dela, não teria feito o diabo. Ontem, a presidente reeleita, apegada à amargura dos vitoriosos da desonra, foi truculenta com uma jornalista que ousou fazer a pergunta que ofende quem se ofende com perguntas não combinadas. Ah, esse controle da mídia que não chega, Dilma deve ter pensado enquanto rasgava com o olhar estúpido a jugular de quem perguntava a que ela atribuía a derrota em SP. Ora, a repórter tinha de perguntar sobre os 11 milhões de votos no nordeste, ensinou a presidente amargurada com a tão desejada reeleição. Não adianta, Augusto, essa gente não quer apenas obediência, mas 100% de obediência. Enquanto Dilma não enfiar 150 milhões eleitores no bolsa família, a felicidade será contemplar as agruras alheias e até mesmo causá-las. Imagine que, com frustração e tudo, fiquei muito feliz com o renascimento da oposição, imperfeita e tal, mas sigamos que o melhor está por vir. Não precisa ser perfeito, apenas verdadeiro. Um off topic, por favor. Achei este vídeo muito bacana e pensei que talvez você se interesse em publicá-lo na Feira Livre do fim de semana, no teu costumeiro convite para viagens irrecusáveis por aqui mesmo. Para esta… bem, veja lá. Espero que goste, ainda que não ache oportuna a publicação. Um beijo
    O vídeo não veio, Valentina. Um beijo

    Curtir

  5. Comentado por:

    Valentina de Botas

    Desculpe-me (ops!), agora vai:
    https://www.facebook.com/video.php?v=10203435522866149&set=vb.1154945512&type=2&theater
    Beijo
    Um beijo, Valentina.

    Curtir

  6. Comentado por:

    Valentina de Botas

    Volto aqui apenas para uma observação. Fui à manifestação na Paulista, uma coisa linda, e reparei na foto da chamada para este post: ela não tem uma só bandeira do Brasil enquanto lá no coração da São Paulo que “é contra o país” o que não falta era verde-e-amarelo em bandeiras, roupas e outros objetos. A súcia, Augusto, além de tudo, promove uma espécie de desbrazileiração, com esse nacionalismo de pau de galinheiro cuja pátria é o partido vigarista. Um beijo

    Curtir

  7. Comentado por:

    UOL

    nos do site UOL não podemos falar da Dilma, se não estamos ferrado

    Curtir

  8. Comentado por:

    Onix

    Eu não me preocupo com quem faz apologia ao crime de corrupção, então falo o que penso em qualquer lugar. Quem não gostar coma menos, quem gostar coma mais e grite: Fora PT, fora corrupção. Falo no UOL, Globo.com e em todos que defendem essa pouca vergonha e querem que engulamos uma mudança de democracia para “roubologia” comunista.

    Curtir

  9. Comentado por:

    dorismara f moura

    tudo e muito triste povo que votou foi na bolça familia

    Curtir

  10. Comentado por:

    Onix

    Eu não sou tucano, não sou vermelho, não sou bolsista, não sou político, não amigo de petistas, não sou e nunca serei petista, mas sou BRASILEIRO e não concordo com um governo e um partido que enlameou o Brasil pós ditadura. Vergonha na cara não é não ter comida pra comer, mas sim ter cara pra cobra dos corruptos, de pedir cadeia para todos, seja quem for e gritar: Fora PT, fora corrupção.

    Curtir