Por que a Alemanha proibiu um site de extrema esquerda

Algumas postagens convocavam os seguidores da página a sabotar instalações militares

O Ministério do Interior da Alemanha ordenou o fechamento de um site de extrema esquerda cujos textos faziam apologia ao crime. Segundo reportagem da revista Der Spiegel, no site linksunten.indymedia.org, agora fora do ar, era possível ler frases como esta: “Convocamos à realização de sabotagem de todos os tipos de equipamentos militares e de toda a produção para militares.”

Alguns frequentadores do site também admitiam, em postagens, ter cometido crimes como incendiar carros de polícia, depredar agências bancárias e espancar neonazistas. A polícia alemã fez buscas em quatro apartamentos, dois carros e um centro cultural autônomo na cidade de Freiburg, no sul do país.

A advogada de um dos responsáveis pelo site disse que a ação era uma violação dos direitos do seu cliente, e uma violação das liberdades de imprensa e de expressão. A organização Repórteres sem Fronteiras também considerou a medida um ataque à liberdade de imprensa.

O governo alemão já proibiu, no ano passado, um site de neonazista por motivos semelhantes. Na Alemanha, as leis proíbem a propaganda e os símbolos nazistas.

O histórico de violência de extrema direita no país é conhecido, mas a extrema esquerda também já fez das suas. Nas décadas de 70 e 80, grupos terroristas de esquerda como a Fração do Exército Vermelho realizaram sequestros, assaltos a banco, assassinatos e atentados a bomba. 

Em julho deste ano, grupos radicais de esquerda realizaram protestos violentos em Hamburgo, durante um encontro do G20, reunião dos 20 países mais ricos do mundo.

A decisão está sendo criticada porque os textos que mais incitam à violência no site foram escritos por frequentadores do site, e não por sua equipe. Se esse critério fosse usado no Brasil, vários sites dirigidos aos públicos radicais de esquerda e direita teriam de ser fechados.

E você, leitor, o que pensa disso? Responda à enquete abaixo.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Esses caras são burros pensam que a policia não lê o site? Ou que ninguém denuncia?
    Planejam sabotar instalações militar na internet, em modo de falar irônico, seria melhor irem em praça publica gritar bem alto ou melhor ir logo em frente aos quarteis dizer que estão planejando sabotar tudo. Escrever essas coisas na internet é o mesmo que falar em público.

    Esse tipo de site não deve ser proibido porque serve para os burros colocarem seus planos tolos em publico e a policia poder pegar mais fácil. Esses sites entregam todos eles.

    Não sei o que se passa na mente dessas pessoas eles acham que internet tem privacidade?
    Extrema esquerda nada, é um bando de moloque brincando de ben 10.
    O único radicalismo desses caras é na burrice de colocar isso em um site público na internet chega a ser cômico.

    Curtir

  2. Carlos Fuchs

    Sites extremistas, sejam de esquerda ou direita, devem ir pro lixo, de onde jamais deveriam ter saido.

    Curtir