Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Vendas do varejo crescem 0,2% em agosto, aponta IBGE

Excluindo-se material de construção e de veículos, até agosto, as vendas do varejo restrito acumulam altas de 9% no ano e de 7,8% em 12 meses

Por Da Redação 11 out 2012, 09h57

As vendas do comércio varejista subiram 0,2% em agosto ante julho, na série com ajuste sazonal, informou nesta quinta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado veio em linha com a expectativa de analistas que projetavam uma queda de 0,90% a uma alta de 1%.

Na comparação com agosto do ano passado, as vendas do varejo tiveram alta de 10,1%. Nessa relação, as projeções variavam de alta entre 7,50% e 11,60%, com mediana de 9,20%. Até agosto, as vendas do varejo acumulam altas de 9% no ano e de 7,8% em 12 meses.

Quanto ao varejo ampliado, que inclui as atividades de material de construção e de veículos, as vendas subiram 2,7% em agosto ante julho, na série com ajuste sazonal. O resultado veio dentro do intervalo das estimativas dos analistas, que esperavam alta de 0,70% a 3,50%, com mediana positiva de 2,10%.

Na comparação com agosto de 2011, as vendas do varejo ampliado tiveram alta de 15,7% em agosto deste ano, acima da mediana de projeções, de 14,40%. Até agosto, as vendas do comércio varejista ampliado acumulam altas de 8,6% no ano e de 6,8% nos últimos 12 meses.

Leia mais:

Varejo prevê Dia das Crianças com faturamento maior que 2011

Varejo global está desanimado com economia, diz estudo

Continua após a publicidade

Confiança do empresário do comércio sobe em agosto

Varejo quer ser incluído em pacote de redução da energia

Revisão –O IBGE revisou a taxa do volume de vendas no comércio varejista ampliado em julho ante junho, de -1,5% para -1,0%. A taxa de junho ante maio também foi revisada, de 6,2% para 6,4%. Já a taxa de maio ante abril saiu de 0,1% para -0,1%; de abril ante março passou de 0,9% para 1,0%; e a de março ante fevereiro foi revista de 0,6% para 0,7%. No varejo restrito, houve revisão na taxa de fevereiro ante janeiro, que passou de -0,1% para -0,2%.

Receita nominal – A receita nominal no varejo do comércio varejista aumentou 1% na passagem de julho para agosto. Na comparação com agosto de 2011, a alta foi de 13,7%. No ano, a receita acumulou alta de 12%, e, em 12 meses, de 11,4%. No varejo ampliado, a receita nominal teve expansão de 3,1% em agosto ante julho. Na comparação com agosto de 2011, a alta foi de 16,1%. No ano, o varejo ampliado acumula alta de 9,7% na receita, e, em 12 meses, o aumento foi de 8,5%.

Pesos – O aumentos de preços dos produtos alimentícios nos últimos meses podem ter prejudicado as vendas no varejo de alimentos no mês de agosto, segundo Reinaldo Pereira, gerente da Coordenação de Serviços e Comércio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O volume de vendas de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo recuou 1,1% em agosto ante julho.

“No caso de hipermercados, (a queda nas vendas) é provavelmente por causa de aumento de preços, que têm crescido bastante. Temos acompanhado pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) que os produtos alimentícios têm puxado bastante a inflação. O aumento de preço reduz a demanda. Provavelmente é aumento de preço”, avaliou Pereira. No varejo restrito, registraram queda de preços ainda as atividades de tecidos, vestuário e calçados (-0,8%) e de livros, jornais e papelaria (-0,2%).

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade
Publicidade