Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Vendas de Natal têm pior crescimento desde 2003

Segundo levantamento, alta foi de 2,7% entre os dias 18 e 24 de dezembro, em relação a 2012

Por Da Redação 26 dez 2013, 15h32

As vendas de Natal subiram 2,7% em todo o Brasil entre os dias 18 e 24 deste mês, ante igual período de 2012, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio. Esse foi o desempenho mais fraco desde 2003, quando o levantamento foi iniciado. No fim de semana anterior ao Natal, entre os dias 20 e 22, as vendas do setor avançaram 2,1% em relação ao período correspondente do ano passado.

Na cidade de São Paulo, as vendas do Natal apresentaram um avanço próximo ao registrado em nível nacional, pois subiram 2,4% na semana e exibiu um incremento de 1,8% no fim de semana véspera do Natal.

De acordo com economistas da Serasa Experian, o fraco resultado das vendas de Natal deste ano foi provocado basicamente pelo aumento dos juros dos financiamentos ao consumidor, gerado pelo movimento de elevação da Selic adotado pelo Banco Central desde abril. A redução da confiança das famílias na economia e o nível de endividamento dos consumidores também colaboraram para estes números baixos.

Rodrigo Constantino: Vendas de Natal decepcionam, mas foco deveria estar do lado da oferta

Shoppings – O resultado varejista nos shopping centers também evidencia a desaceleração econômica. As vendas de 2013 no período do Natal tiveram o pior desempenho dos últimos cinco anos, informou nesta quinta-feira o presidente da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), Nabil Sahyoun. Desconsiderando a abertura de 16.000 lojas no ano, a média das vendas em shoppings não cresceu na comparação com 2012.

Sahyoun cita que o segmento de vestuário, na comparação mesmas lojas, apresentou queda de 2%. “Podemos considerar que este Natal foi o pior dos últimos cinco anos”, completou. Segundo a Alshop, as vendas no Natal foram afetadas pelo maior endividamento das famílias, pela menor disponibilidade de crédito e pela alta de inflação. O conjunto de fatores, diz a Associação, fez que os gastos com presentes de Natal em 2013 fosse inferior aos dos anos anteriores.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade