Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

UE quer pacto global para Grécia antes do final de semana

Líderes pediram aos ministros das Finanças do bloco que fechem acordo e aprovem novo programa de empréstimos ao país

Numa reunião em que 25 dos 27 países que formam a União Europeia reforçaram a disciplina fiscal, com o anúncio de sanções para os países que não cumprirem as metas de déficit público, os dirigentes europeus pediram na noite desta segunda-feira, em Bruxelas, um acordo global para salvar a Grécia, com a inclusão da decisão de perdoar parte da dívida e acionar o programa de empréstimos.

“Pedimos que os ministros de Finanças (da zona do euro) realizem as ações necessárias para pôr em prática” até o final da semana o acordo com os bancos e “aprovar” o novo programa de empréstimos de 130 bilhões de euros prometidos ao país”, disse o presidente da UE, Herman Van Rompuy.

A Grécia tenta concluir as negociações com os credores privados, entre eles bancos, companhias de seguros e fundos de investimento – que consentiram em perdoar 50% da dívida grega que está em suas mãos. Este acordo é condição indispensável para um novo pacote de ajuda a ser concedida pela UE e o Fundo Monetário Internacional (FMI). Através desse pacto, os credores privados perdoariam cerca de 100 bilhões de euros da colossal dívida grega.

Impasse – Até o momento, contudo, as negociações tropeçaram nas taxas de juros exigidas da Grécia pelo restante da dívida a ser rolada. O Banco Central Europeu também está sob forte pressão para aceitar o perdão da dívida da Grécia em seus ativos.

Pairou sobre a cúpula de Bruxelas a sombra da controvérsia relacionada a uma proposta alemã de colocar a Grécia sob uma estrita tutela fical europeia. A proposição foi rejeitada secamente por vários países, entre eles a França. O presidente Nicolas Sarkozy considerou que isso não seria “razoável, democrático e eficaz”.

O governo de Atenas nem quer ouvir falar da proposta. A chanceler Angela Merkel tentou acalmar os ânimos, mas sem se retratar.

(com Agence France-Presse)