Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Setor bancário pesa e bolsas europeias fecham em baixa

Pesquisas de opinião na Grécia animaram os investidores, mas o mau humor com os bancos espanhóis prevaleceu nos negócios

A maioria das bolsas da Europa fechou em leve queda nesta segunda-feira, após registro de ganhos consideráveis mais cedo. Apesar do avanço dos partidos que defendem a permanência da Grécia na zona do euro nas pesquisas de opinião, as preocupações com o setor bancário da Espanha voltaram a pesar. O índice pan-europeu Stoxx 600 caiu 0,02 ponto (0,01%), para 242,47 pontos.

Boa notícia na Grécia – Durante o fim de semana, pesquisas de opinião na Grécia mostraram que o conservador Nova Democracia aparece na liderança para as eleições de 17 de junho, deixando para trás o partido Coalizão de Esquerda Radical (Syriza) – que é contra os termos do segundo pacote de resgate, de 130 bilhões de euros.

Apreensão espanhola – Inicialmente isso animou os mercados, mas depois acabaram prevalecendo as preocupações com o setor bancário espanhol. Nesta segunda, o primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, disse que os bancos do país não precisam de ajuda externa, mas defendeu que a Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, na sigla em inglês) possa ajudar diretamente as instituições problemáticas, passando por cima dos governos nacionais.

“Quando parece que um pouco de apetite ao risco pode estar voltando, há uma repentina mudança no sentimento, o que na verdade é uma surpresa pequena, considerando o cenário econômico incerto”, disse Angus Campbell, da Capital Spreads.

Mercados – As ações do Bankia fecharam em baixa de 13,38% na Bolsa de Madri, levando a uma queda de 141,80 pontos (2,17%) do índice IBEX 35, que fechou a 6.401,20 pontos. Foi o primeiro dia de negociação do papel após o anúncio da ajuda estatal de 19 bilhões de euros. Santander perdeu 3,23% e BBVA caiu 3,39%. A Inditex teve queda de 0,09% – mesmo assim ultrapassou a Telefónica (que recuou 1,77%) e se tornou a maior empresa espanhola em capitalização de mercado.

A Bolsa de Frankfurt encerrou com desvalorização de 16,75 pontos (0,26%), a 6.323,19 pontos. O volume de negociação foi baixo, em função de um feriado na Alemanha. Deutsche Bank teve retração de 0,77% e Commerzbank perdeu 3,04%. O índice CAC 40, da Bolsa de Paris, registrou recuo de 4,97 pontos (0,16%), fechando a 3.042,97 pontos, também pressionado pelo setor bancário (BNP Paribas -1,07%, Société Générale -0,74% e Crédit Agricole -1,04%).

O índice FTSE, da Bolsa de Londres, ganhou 4,81 pontos (0,09%), terminando a 5.356,34 pontos, bem abaixo das máximas da sessão.

Já a Bolsa de Atenas teve alta de 33,31 pontos (6,87%), a 518,49 pontos. Segundo fontes, o Fundo Helênico de Estabilidade Financeira (HFSF, na sigla em inglês) desembolsou nesta segunda-feira 18 bilhões de euros em ajuda para os quatro principais bancos do país.

A Bolsa de Milão finalizou em queda de 97,54 pontos (0,74%), a 13.057,26 pontos. E o índice PSI 20, da Bolsa de Lisboa, recuou 26,25 pontos (0,57%), acabando a 4.616,10 pontos.

(Com Agência Estado)