Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Recordes de casos de Covid-19 nos EUA não impedem reabertura da economia

Governadores de estados mais afetados podem se ver forçados a mudar política de flexibilização do confinamento

Por Machado da Costa Atualizado em 11 jul 2020, 15h13 - Publicado em 11 jul 2020, 15h00

Nos Estados Unidos, muitos estados sentem mais fortemente a segunda onda do novo coronavírus. Texas, Arizona e Carolina do Sul viram o número de mortos subir mais que dobrar nas últimas quatro semanas, e especialistas locais afirmam que esta é uma tendência pode continuar piorando. Mas o processo de reabertura da economia americana permanece, mesmo nos estados que estão em pior situação.

A companhia Walt Disney informou que os parques temáticos em Orlando, na Flórida, abrem já neste sábado para um número limitado de visitantes que, juntamente com os funcionários, deverão usar máscaras e passar por verificações de temperatura. O parque, contudo, cancelou desfiles, fogos de artifício e eventos que normalmente atraem multidões.

Mais de 69.000 novos casos de Covid-19 foram registrados nos Estados Unidos na sexta-feira, 10, de acordo com contagem da Reuters, estabelecendo um recorde pelo terceiro dia consecutivo, ao mesmo tempo em que a Walt Disney manteve os planos de reabrir seu parque temático na Flórida, duramente atingida pela doença.

Nove Estados dos EUA — Alasca, Geórgia, Idaho, Iowa, Louisiana, Montana, Ohio, Utah e Wisconsin — também alcançou recorde de infecções diárias.

No Texas, outra região bastante afetada, o governador Greg Abbott alertou na sexta-feira que pode ter de impor novas restrições, se o Estado não conseguir conter os casos e hospitalizações através de máscaras e distanciamento social.

“Se não adotarmos melhor essas práticas, isso poderá levar ao fechamento dos negócios”, disse o governador republicano à KLBK-TV em Lubbock, acrescentando que é a última coisa que ele gostaria de fazer.

Com Reuters

  • Continua após a publicidade
    Publicidade