Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Produção industrial da zona do euro sobe 0,4% em abril

Contudo, na comparação com o mesmo mês de 2012 houve queda de 0,6%, de acordo com a agência de estatística do bloco

Por Da Redação
12 jun 2013, 13h43

A produção industrial na zona do euro subiu 0,4% em abril ante março, o terceiro mês consecutivo de expansão, conforme a agência de estatísticas do bloco informou nesta quarta-feira. No entanto, o aumento da produção ficou concentrado na Alemanha e na França, as maiores economias da região. A produção caiu em uma série de países que foram mais duramente atingidos pela crise fiscal e bancária, incluindo Itália, Espanha, Grécia e Portugal.

Ainda que tenha marcado alta na comparação mensal, quando analisado o número de abril com o mesmo mês de 2012, houve queda de 0,6% da produção industrial nos 17 países que compartilham o euro. O resultado foi mais forte do que o esperado, já que economistas consultados na semana passada haviam estimado que a produção ficaria estável no mês e cairia 1,2% no ano.

A Alemanha registrou um aumento de 1,2% na produção em abril, enquanto na França, a produção cresceu 2,3% e, na Irlanda, houve expansão de 3,0%. Mas em outros lugares, a indústria foi mais fraca. A Finlândia teve queda de 5,1% na produção industrial durante o mês.

Leia mais:

Alemanha escapa da recessão e PIB cresce 0,1% no 1º trimestre

Continua após a publicidade

Zona do euro entra na maior recessão de sua história

O aumento da produção em toda a zona do euro foi liderado por bens de capital, cuja produção cresceu 2,7% ante março. Já que o investimento das empresas da região continua fraco, é provável que isso reflita a contínua demanda por equipamentos de fábrica de economias em desenvolvimento, o que nos últimos anos tem sido particularmente benéfico para a Alemanha.

A queda de 2,7% na produção de bens de consumo duráveis reflete a contínua condição fragilizada da demanda das famílias dentro da zona do euro, embora a produção de bens de consumo não-duráveis tenha subido 0,7%. A produção de energia caiu 1,5% em abril.

(com Estadão Conteúdo)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.