Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Prévia do PIB indica crescimento de 1,35% em 2012

IBC-Br, medido pelo Banco Central, avançou 0,26% em dezembro ante novembro e 0,62% no quarto trimestre em relação ao terceiro

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado uma espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), avançou 0,26% em dezembro ante novembro e encerrou 2012 com alta de 1,35%, de acordo com dados dessazonalizados, informou o BC nesta quarta-feira. O resultado veio abaixo da projeção de analistas, que esperavam uma alta de 0,4% na comparação mensal em dezembro, de acordo com a mediana de 18 projeções.

Na comparação com o terceiro trimestre, o IBC-Br avançou 0,62% nos últimos três meses do ano, mostrando desaceleração ante a alta de 1,12% no terceiro trimestre sobre o segundo. O número do terceiro trimestre foi revisado pelo BC, que antes havia divulgado 1,15%. A alta de novembro foi revisada para 0,57% ante outubro, após taxa de 0,4% ter sido divulgada inicialmente. Ainda segundo o BC, o IBC-Br de dezembro de 2012 em relação ao mesmo mês de 2011 subiu 2,12%.

Na segunda-feira, o relatório Focus do Banco Central mostrou que o mercado financeiro está esperando uma expansão de 3,08% em 2013 e de 3,65% em 2014, depois de revisar para baixo essas projeções. A projeção para a produção industrial, setor que mais prejudicou o desempenho econômico brasileiro em 2012, também foi reduzida pelos economistas consultados pelo BC para a pesquisa, passando de 3,1% para 3% em 2013 e de 3,7% para 3,5% em 2014.

Leia também:

Dilma acelera ritmo e “ordena” PIB de 3,5% em 2013

Meta de inflação está sendo jogada pela janela, diz FT

Brasil perde posto de 6ª maior economia para Grã-Bretanha

Indicadores recentes já mostraram a fraqueza da economia brasileira no ano passado, mesmo diante das inúmeras medidas do governo para impulsionar o crescimento, como as desonerações fiscais e a redução da Selic, taxa básica de juros, para a mínima recorde de 7,25% ao ano.

Mesmo assim, a produção industrial recuou 2,7% em 2012, a primeira retração desde 2009, e um dos maiores pesos sobre a economia brasileira no ano passado. A atividade econômica somente não foi pior por causa das vendas no varejo, que subiram 8,9% em 2012 até novembro.

O IBC-Br incorpora estimativas para a produção nos três setores básicos da economia: serviços, indústria e agropecuária. O IBGE divulga em 1º de março os dados do Produto Interno Bruto (PIB) no quarto trimestre de 2012 e no ano.

(com agência Reuters)