Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Poupança tem maior ganho desde 96, mas perde para Bolsa

Desde 1999, o rendimento da poupança só ficou abaixo do IPCA em duas ocasiões, 2002 e 2015

A poupança fechou 2017 com um ganho real de 3,88%, segundo levantamento da consultoria Economatica. Foi o melhor desempenho obtido pela poupança desde 2006.

O cálculo leva em conta a inflação oficial do país, que ficou em 2,95% em 2017, o menor patamar em 18 anos. A rentabilidade nominal da poupança ficou em 6,93%. Descontando a inflação de 2,95%, o ganho real foi de 3,88%.

Desde 1999, o rendimento da poupança só ficou abaixo do IPCA em duas ocasiões, 2002 e 2015. O IPCA passou a ser adotado como medida oficial para inflação em 1999.]

O cálculo de remuneração da poupança leva em conta a taxa Selic, que hoje está em 7% em ano. De acordo com a regra, toda vez que a Selic ficar abaixo de 8,5% a correção deve ser limitada a um percentual correspondente a 70% da taxa básica de juros mais a variação da TR (Taxa Referencial), calculada pelo Banco Central. O rendimento é limitado a 6,17% ao ano mais TR quando Selic está acima de 8,5%.

Apesar do ganho real ter sido o maior em 11 anos, a poupança só ganha do dólar como aplicação com pior rendimento em 2017.

Já o Ibovespa fechou 2017 com o melhor desempenho descontada a inflação, com valorização de 23,22%. O dólar Ptax foi o único investimento com perda de poder aquisitivo, segundo a Economatica (veja tabela abaixo).

Aplicação Retorno nominal Ganho real
Ibovespa  26,86%  23,22%
Euro  15,44%  12,14%
Ouro  13,89%  10,63%
CDI  9,93%  6,78%
Poupança  6,94%  3,88%
Dólar Ptax venda  1,50%  -1,41%