Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pfizer desiste de comprar a AstraZeneca

Farmacêutica americana desistiu oficialmente da fusão após proposta de US$ 117 bilhões ter sido rejeitada pela companhia britânica

A farmacêutica americana Pfizer desistiu oficialmente nesta segunda-feira da aquisição de sua concorrente britânica AstraZeneca, pondo fim a uma ofensiva bilionária que teria dado origem a um gigante do setor farmacêutico.

Em comunicado, a Pfizer diz que não pretende fazer nova oferta pela companhia britânica, depois que sua última proposta, de quase 117 bilhões de dólares, foi rejeitada. A empresa afirma que não anunciará uma oferta hostil ao mercado – quando uma companhia tenta comprar todas as ações que não estão nas mãos dos controladores para pressionar sua entrada na empresa.

“Continuamos acreditando que nossa proposta final era atraente e representava o valor total da AstraZeneca, com base em informações que estavam disponíveis”, disse Ian Read, presidente do Conselho de administração e diretor executivo da empresa norte-americana.

Leia mais:

Novartis e GlaxoSmithKline trocam ativos e anunciam parceria

Abilio Diniz compra ações do Carrefour

Bayer comprará divisão da Merck por US$ 14,2 bilhões

A Pfizer aproximou-se da AstraZeneca pela primeira vez no ano passado, com proposta de fusão que criaria uma das maiores indústrias do segmento de cuidados com a saúde do mundo. Quando a proposta chegou a 106 bilhões de dólares, o Conselho da AstraZeneca disse que apenas recomendaria a venda se o valor aumentasse em 10%. Assim, foi proposta há uma semana a elevação para 117 bilhões de dólares. Mas, mesmo com o preço estipulado pelo Conselho, os executivos da AstraZeneca rejeitou a oferta.

A AstraZeneca diz ter um futuro brilhante como empresa independente. Sua expectativa é alcançar uma receita anual superior a 45 bilhões de dólares até 2023, aumento de 84% sobre os 25,71 bilhões de dólares registrados em 2013. A empresa também destacou o valor potencial dos medicamentos contra câncer, asma e diabetes que está desenvolvendo e disse prever que eles gerem picos de vendas anuais entre 23 bilhões e 63 bilhões de dólares, dependendo da proporção que receber de aprovação dos órgãos regulatórios.

Mina de ouro – Além dos possíveis ganhos com sinergias das duas operações, o mercado acredita que a Pfizer está vendo algo a mais na AstraZeneca. Recentemente, a companhia britânica divulgou resultados animadores de um medicamento experimental contra o câncer pulmonar, que teria diminuído tumores em mais da metade dos pacientes. Assim, o grupo britânico conseguiu munição para argumentar que a oferta de aquisição feita pela Pfizer subestima seu valor.

(com Estadão Conteúdo)