Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Petrobras recebe menos da metade do preço da gasolina

Dos 2,63 reais por litro vendido em São Paulo na terceira semana de janeiro, apenas 1,25 real foram para as refinarias da empresa

A Petrobras recebe na refinaria menos da metade do que é pago pelos motoristas por um litro de gasolina na bomba. Dos 2,63 reais por litro vendido em São Paulo na terceira semana de janeiro, apenas 1,25 real foram para as refinarias da empresa, segundo o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis (Sindicom).

Além de 36% de impostos, o Brasil sofre com custos de distribuição e revenda, que respondem por 18% do valor total – o dobro dos Estados Unidos. Isso explica o motivo de a gasolina parecer cara demais para o consumidor e barata demais para a Petrobras. A “realização” da refinaria da Petrobras é a mesma que o volume de impostos: 36%. Outros 10% são o custo do etanol misturado.

Falta de competição na revenda e uma lei federal de 2000 que impede o autoatendimento estão entre os motivos para os custos. Um gráfico da própria Petrobras comparando o Brasil a nove países mostra que, em 2011, as suas refinarias foram as que menos receberam por litro vendido.

No Brasil, o preço dos combustíveis na refinaria é controlado pelo governo e só aumenta com autorização. Mas os preços são livres para as empresas que levam a gasolina ao posto (distribuição), e para o posto que vende ao consumidor (revenda). Apesar de o aumento autorizado na refinaria ter sido de 6,6%, houve posto no Rio de Janeiro (Shell, Centro) que reajustou na quarta-feira seu preço em 10,7%.

(Com Estadão Conteúdo)

Leia também:

Consumidor já paga até R$ 3 por litro de gasolina