Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Para blindar economia, governo elevará superávit primário

Em reunião com centrais sindicais, Dilma e Mantega teriam cogitado cortes adicionais de R$ 14 bilhões, o equivalente a 0,5% do PIB

Por Da Redação 29 ago 2011, 11h00

Após reunião na manhã desta segunda-feira com a presidente Dilma Rousseff e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, líderes das centrais sindicais relataram que o governo está bastante preocupado com a crise financeira e pretende aumentar neste ano o superávit primário (economia do governo para o pagamento dos juros da dívida pública). Segundo eles, Dilma afirmou que a crise pode se agravar também no Brasil, por isso, a medida será necessária.

Segundo o presidente da Força Sindical, deputado Paulo Pereira da Silva, Paulinho (PDT-SP), essa medida só funcionará se os juros “caírem imediatamente”. Segundo o parlamentar, a presidente teria citado um valor adicional de corte de gastos aproximado de 14 bilhões de reais, equivalente a 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB). Mas o próprio deputado afirmou que o número não é oficial.

“O governo vai tomar exatamente medida oposta da que tomou em 2008, quando diminuiu o superávit para alimentar a economia. Na nossa visão, aumentar o superávit agora é um gesto para o mercado”, disse o deputado.

Os líderes sindicais afirmaram que manterão suas reivindicações, entre elas, o fim do fator previdenciário. “Vamos fazer manifestações na frente do Banco Central”, afirmou.

Além de representantes da Força Sindical, o encontro contou também com a participação de membros da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e da Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB). O ministro Mantega continuou reunido com a presidente Dilma e com parlamentares.

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)